quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Maria Guedes

Maria Guedes

Sim eu sei. Tem uma granda pinta. Mas a verdade é que a Maria não está aqui tanto pela sua pinta como por aquilo que se dispõe a fazer pela pinta alheia. A forma mais correcta de a apresentar seria provavelmente como fashion adviser ou personal stylist mas a quantidade de textos delico-doces que já escrevi por aqui já não me dão margem para termos amaricados. Ou seja, para mim a Maria é, em primeiro lugar, uma gaja porreira (a minha irmã disse-me que eu não devia escrever “gaja” mas eu não tenho culpa que os meus pais tenham aprimorado mais a educação dela que a minha). Segundo, é alguém com visível legitimidade para dar uns bitates sobre a aparência alheia e terceiro, alguém com uma enorme sensibilidade estética. A Maria aposto, é daquelas raparigas que sempre teve mais olho para os trapos que as amigas. A quem, naquelas duas ou três semanas de férias no Algarve, as amigas iam pedir não sei quantas dicas e uma resma de peças de roupa emprestada. Alguém que desde cedo, olhava os familiares de alto a baixo e formulava os seus próprios juízos sobre se, naquele dia, estavam mais ou menos “estilizados” do que aquilo que era costume. E imagino a Maria, muito objectiva, a passar por uma montra e a discernir com um breve olhar o que realmente importa daquilo que não lhe interessa – e de resto, já pensaram na quantidade de coisas importantes para o destino da humanidade que podemos fazer se nos despacharmos a escolher roupa?

Dizer que não se importam com a forma como aparentam já não pega. Quem é que não se preocupa com o que veste, com o que parece e com a forma como é visto? Podia ir sacar à net excertos de 1001 tratados sociológicos, alguns mais maçudos, outros mais interessantes, de não sei quantos académicos com quocientes de inteligência impressionantes, que juram a pé juntos que o senso e a verdadeira percepção do Eu só aparecem em função daqueles que nos rodeiam e da forma como estes nos vêem. A forma como nos vestimos é apenas mais um exemplo disso mesmo e não adianta negar que todos sentimos uma disposição, um conforto e um bem-estar diferentes quando nos sentimos bem com aquilo que trazemos por cima do corpo. Até porque a sensação é boa, e como tudo o resto que é bom, depois de experimentar, ninguém quer prescindir de voltar a sentir. E a Maria, cheira-me, conseguirá experimentar essa sensação – e dá-la a experimentar – muitas mais vezes do que a esmagadora maioria de nós.

Não vou gastar muito tempo com o facto de a Maria ter estado numa escola de moda xpto, ter participado no New York Fashion Week e ter já um curriculum simpático a vestir gente exigente com aquilo que veste. Para quem estiver curioso sobre isso tudo fica aqui o link e mais uns valentes milhares de resultados em qualquer motor de busca. Eu prefiro concentrar-me nas empatias engraçadas que se estabelecem entre as fotografias que tiro e meia dúzia de factos concretos. Por ora, falo-vos no livro que a Maria lança oficialmente amanhã. Tanta Roupa e Nada para Vestir. Acho que com ou sem o “tanta roupa” já toda a gente se sentiu sem "nada para vestir" para ocasião x ou y (acho que vou começar a recorrer a incógnitas…quase que conferem um fundo científico às parvoíces que aqui escrevo). Podemos sempre dar uma de blazés e fingir que isto não é nada connosco mas acho que dá muito menos trabalho assumirmos que, grande parte de nós, aceitaria de bom grado uma dica ocasional. O Alfaiate não vai virar páginas amarelas mas, no que diz respeito à Maria, estou contente por a ter aqui. E para que não fique link por explorar, deixo-vos o mais óbvio mariaguedeslisboa.blogspot.com.

21 comentários:

Anónimo disse...

Vi há dias no telejornal ou em qualquer lado uma reportagem sobre ela. Só é pena a foto não fazer jus à beleza da Maria. Ela é linda, mas está esquisita nessa foto. Não sei se é do cabelo muito para a frente ou se são as sombras que tem na cara. :-S

Joana

Anónimo disse...

Nice!

Isabel I disse...

Mais do que bonita, a Maria irradia classe. Concordo consigo, o exterior também conta e muito. Mas devemos ver para além disso, afinal" quem vê caras não vê corações".E até há belas embalagens com conteúdos de muito má qualidade.

Wahnon disse...

linda linda linda

Leonor disse...

... e para além de tudo o que salta à vista é uma fura-vidas. Parada é que ela não fica... e ainda agora começou!

Isabel I disse...

Ah, e esqueci-me: é claro que vou comprar o livro dela.

Filipa disse...

Desconhecia a ligação do nome à pessoa.
Mas vi-a no preciso dia em que a fotografaste. Adorei esse scarf! :)

little miss chanel disse...

grande, grande pinta! :) bjs

Lolita disse...

http://lolita-mundoameuspes.blogspot.com/2009/11/maria-fashion-adviser.html

:-)

Patrícia disse...

Lindo lindo este blog ,cheio de classe,estilo , enfim...os meus parabens ..tudo o que é natural, espontaneo funciona bem melhor..

Mtos parabens..um destes dis visite braga..temos mtas coisas bonitas aqui tb...

Beijinhos das 2 loirinhas Pat e da Jo (minha bébe de 1 ano )

joana alvim disse...

eu confirmo que a pinta exterior tem muito a ver com a interior!
O segredo está mesmo em conseguir deitar cá para fora o melhor de nós e a Maria faz isso MTO BEM! :)

MP disse...

Que Maria! e que projectos desafiantes e creativos!

Maria & Alfaiate, já algum tempo que ando de olho em vós! Óptimo trabalho! Continuem!

Anónimo disse...

Obrigada por dares a conhecer o blogue. Parabéns pelo texto.

Angie

retro-a-porter disse...

E para os fans da Maria tenho uma entrevista intima e exclusiva no meu blogue:
http://fashionheroines.blogspot.com

MAISON CHAPLIN disse...

Sempre segui o blog da Maria e sempre admirei o seu bom gosto, e mais ainda me cativou por ter estado em NYC, o que nos traz uma visão muito mais alargada do que a Moda realmente É. Quanto à foto, she looks stunning, better than Grace Kelly when she was 20! (a frase é minha.. (lol)).

@ MaisonChaplin.blogspot.com

pedro disse...

As fotos andam boas por aqui!

Pri disse...

ADOREIIIIIII!!! eu uso assim tbm!! Báaaah.

Joana disse...

um livro fantástico!

Claudia disse...

A Maria é o máximo!!! E tanto o livro como o blog são fantásticos e uma lufada de ar fresco.

Anónimo disse...

A Maria Guedes para além da pinta, tem imenso bom gosto e estilo.

Inês Almeida disse...

Gosto imenso deste blogue, não só das imagens, com também (e principalmente!), dos textos fantásticos que as acompanham. Penso que qualquer indivíduo que despreze a moda, fica sem argumentos ao ler isto. Citando Anna Wintour ''There is something about fashion that can make people very nervous''. O facto de ser um homem o mentor do blogue (e de ser extremamente atraente, tenho que o dizer!) tornam tudo isto mais atractivo. E comparações com o Startorialist só merecem um ''vá-se lixar e crie alguma coisa antes de falar!''. Pessoalmente, também tenho um blogue, há coisa de um mês, e não podia estar mais satisfeita com o meu pequeno projecto. Desejo uma boa continuação!