quarta-feira, 9 de Novembro de 2011

Fotografar ou não fotografar

Fotografar ou não fotografar

Eu fotografo pessoas nas quais reparo. Pessoas que me roubam a atenção. Mas isso não significa que as fotografe a todas. Ora porque estou a falar com alguém a quem não posso dizer “dê-me dois minutos por favor, vou só ali fotografar aquele senhor” ora porque em quem eu reparo vai longe, a entrar no carro carregado de compras, miúdos ou preocupações. E, essencialmente, gosto de fotografar pessoas que estão sozinhas. Porque já vi pessoas ficarem envergonhadas com a presença dos próprios amigos, familiares ou namorados. Porque já vi pessoas mais embaraçadas com os seus pares que comigo mesmo. E há uma situação particular que me constrange sempre um pouco – a de sugerir uma fotografia a uma mulher que esteja na companhia de um homem. Não consigo deixar de sentir um travo de deselegância. Não me consigo deixar de me sentir algo indelicado. Mas já o fiz. Em momentos como este em que vi um homem descontraído de mais para se melindrar com um miúdo a fotografar-lhe a mulher. Ou neste dia em que, pura e simplesmente, eu tinha que tirar esta foto (“não és homem não és nada Zé não és homem não és nada”) e jamais me perdoaria se não o tivesse feito. Ou nos precisos momentos em que disse aos 2 ou 3 amigos que rodeavam a Ilaria e a Desiré que as levava por alguns minutos. Porque o que todos estes momentos têm em comum não diz respeito ao que se vê em cada uma das fotografias mas à angústia que eu sentiria se não as tivesse tirado. Porque o que eu não me poderia permitir era deixar de fotografar a Ana. Tanto melhor que o amigo sorriu. Tanto melhor que ele gostou. Mas confesso-vos, isso para mim é apenas um detalhe. Certo é que... jamais me perdoaria não tivesse feito este retrato do Porto com travo funchalense


[esta publicação pode também ser vista aqui]

22 comentários:

Micael Dourado disse...

Por muito indelicada que às vezes uma pessoa se sinta ao fotografar algumas pessoas, não pode deixar de o fazer. O facto do Alfaiate dar esse passo faz com que a mim por exemplo me dê um enorme prazer visitar este blog! Todas as fotografias deste cantinho são lindas e conseguem inspirar-me muito. Não apenas porque me dão ideias para outfits and such mas também porque me transportam para outros mundos. Os meus parabéns por todo o seu trabalho. Abraço :)

Rute disse...

Fizeste muito bem porque ela é realmente um charme! Parabéns:))

The exquisite macaron disse...

É linda, adoro tudo dos pés à cabeça. E momentos destes são mesmo para registar!

http://theexquisitemacaron.blogspot.com/

ELENA disse...

Cuando fui a Lisboa te vi 2 veces: una en la RUA DO CARMO y otra en LUX y también se me pasó por la cabeza hacerte una foto pero lo cierto es que sentí vergüenza y no lo hice.

Rita Guerra disse...

fantástica!
eu tenho uma saia muito parecida com esta (a minha é pregueada) e exactamente este casaco (da h&m)
faltava me a inspiração para a saia que adoro! :-))

continuo a adorar o teu blog! continua o bom trabalho!

Rita

Devaneios da Princesa disse...

Que elegância!
Claro que os ares do Porto ajudam muito mas, ainda assim, muitos parabéns pelo retrato

Mandriosca disse...

O Porto está cada vez melhor!

A baixa, as galerias, a arte,a música, a irreverencia, a classe, a moda e o bom gosto prendem-me aqui...literalmente!!!
Chego a casa com vontade de sair outra vez!

Parabéns pela foto!!!

Serea disse...

Dame moita vergonza sacarlle fotos aos descoñecidos, pero é ben certo o que dís, que tes que facelo, non te poderías perdoar si non o fixeses....Intentareino eu tamén ;)
A foto é preciosa.

Mery disse...

Si no la hubieses fotografiado, nosotros tampoco te lo hubiéramos perdonado. No puedes dejarnos sin estas fotos, sin TUS fotos....
Tienes una gracia especial para captar con la cámara todo aquello que a la mayoría nos pasa desapercibido pro al calle.
Sigue haciéndolo!!

Cátia Menezes Esteves disse...

uma das minhas preferidas dos ultimos tempos. ainda bem que a vergonha é algo que n te assiste, ou pelo menos não subsiste. eheh. bj

Suphya disse...

Boa opção a de fotografar! Esta e todas as outras!

*Sofia*

http://ficheirosrecebidos.blogspot.com/

Anónimo disse...

Parabens pelo o texto um dos meus favoritos!

Tânia Gonçalves disse...

Estou realmente orgulhosa!
Pois esta menina é minha irmã!
Haviam de ver, pois é todos os dias assim. Elegância pura.

Tonio disse...

Love that skirt

thelovelysan.com


facebook

The chocolat disse...

A doro!

Mia Relógio disse...

Pena que nunca me tenha cruzado consigo para me tirar uma foto ;)
beijinho

Anónimo disse...

Adoro as fotos, mas não percebo porque é que a grande maioria das pessoas que lhe chamam a atenção são magras. Não existem pessoas "gordinhas", com estilo e carisma, nas ruas?

Marta

VerdezOlhos disse...

E uma madeirense não se deixa assim passar sem a devida fotografia :)
Muito bom!

Dinastia FilipiNHa disse...

Quando aqui passo pergunto-me sempre como são tiradas as suas fotos. Se pede às pessoas para as fotografar, se lhes explica o porquê... Porque eu imagino que se alguém me abordasse na rua a perguntar "posso tirar-lhe uma foto?", eu fugiria ;-)

Excelente trabalho! Gosto muito apesar de só hoje comentar.

Deni Baptista disse...

Acabo de descobrir teu blog via blog da Priscila -Myshowroom, e estou fissurada lendo teus textos.São ótimos! As fotos são maravilhosas, que inveja (mas inveja branca, como dizemos no Brasil)de poder fotografar pelas ruas gente que chama a atenção da gente, eu não tenho essa coragem. Já estás na minha lista de preferidos!
Denise

Anónimo disse...

as ruas do porto podem mesmo ser inspiradoras...mas o travo funchalense inspira muito mais! =) parabéns pelo trabalho!!!Este blog inspira-me mto também ;)

Sofia disse...

Achei linda,linda.Muito inspirador.ADOREI!