domingo, 16 de outubro de 2011

À minha avó

A culpa é da minha avó. A sério. Não há sítio onde vá que não meta conversa com x, interpele y ou faça sugestões a z. Fui buscar-lhe essa tara [não se preocupem com a minha avó, vai adorar que fale nela na mesma medida que adora chamar a si a responsabilidade de metade dos meus traços de personalidade; e, em abono da verdade, cabe-lhe a ela boa parte da responsabilidade de, algures na minha base genética ou experiência, ter encontrado motivos para iniciar este blogue]

(Londres, 28 de Novembro de 2009)

25 comentários:

Diário de Lisboa disse...

Um abraço Zé...

Lady C disse...

Também me dá muito para isso, mas mais no estrangeiro e estou a descobrir que por cá também, mais não seja agora que não conheço ninguém na faculdade!

Anónimo disse...

lindo!as avós, sao quase sempre, o nosso trilho pra vida, tao cheias de sabedoria,quanto conselheiras...um carinho:)

ISC disse...

A minha avó...! adoro esta expressão....e adoro a minha avó!!!

Página ao Lado disse...

uma avó gosta sempre que falem dela! (:

Bela Monstro disse...

:)
é bom quando sabemos de onde vimos.

Anónimo disse...

As avós são a fonte de muita coisa na nossa vida. Há que saber estimá-las e aproveitá-las enquanto é tempo!!!

dg disse...

forte abraço. dg

N disse...

Lembro-me deste post. Às avós, sempre.

Raquel Fernandes disse...

Beijinho grande Zé!

epifania disse...

Bonito.

Mery disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mery disse...

Sabia que SI estarías a la altura de escribir algo bonito sobre tu abuela. Bss

Anónimo disse...

Melhores ainda, certamente, os motivos que levaram, em 2009, a escrever este genuíno e magnífico texto. Às avós!
NC

Carmo disse...

Um beijo...

Anónimo disse...

Benditas avós e bendita avó que lhe ofereceu, nos genes, a criatividade suficiente para iniciar este blogue. Poderá deixá-lo aos seus netos como forma de os incentivar a serem criativos...

EG

Patrícia do Rosmaninho disse...

Um beijo e um abraço grande para ti, Zé.

Anónimo disse...

Um grande abraço e os meus sentimentos.

Vespinha disse...

Também tenho umas saudades infinitas da minha, apesar de, todos os dias, sentir a sua presença na minha maneira de ser...

Anónimo disse...

tenho tantas saudades da minha avó fabiola......

Alexandra disse...

:) É um privilégio ter tido uma Avó como a minha! Fico feliz por saber que há muitos netos felizes também ao ler os comentários deste post!

Blog Woman Chic disse...

A avó sabe das coisas.
Beijos

Ana Mesquita disse...

Olá

Adoro este blog, é absolutamente fantástico, com uma qualidade extraordinária,fotos e textos maravilhosos.

Conheci-te o ano passado na Moda Lisboa, tiraste-nos uma foto para a Sic Mulher, e tive pena de não ter tido "coragem" de te dizer isto pessoalmente. Enfim...

Hoje comento porque acho lindo que fales da tua avó. E que sorte que tens de ainda a ter perto de ti. Como eu gostava de ter a minha cá, junto de mim, para lhe dizer tudo, e puder homenagea-la com palavras e gestos. Ela sabia do meu amor, mas eu queria tê-la aqui por mais tempo... porque me fez muita falta estes anos todos.

Parabéns, espero ter a sorte de nos voltarmos a cruzar, porque desta vez vou ter coragem....

Bjs

Ana Mesquita

Ana Mesquita disse...

Olá outra vez
Depois de ler alguns comentários, percebi, que talvez tenha cometido uma gaffe muito grave. Não sei se estou correcta, mas se estou, as minhas sinceras desculpas e os meus sentimentos. E não há mais palavras...

Tudo de bom
Beijos

Ana Mesquita

Anónimo disse...

Sinto falta da minha avó todos os dias. Não é uma falta que se consegue jamais preencher mas recordo-a frequentemente nas pequenas coisas. Naquelas nossas pequenas coisas. Um beijo

Cristina P.