quarta-feira, 8 de julho de 2009

Olho de perdiz – Palácio de Queluz

Olho de Perdiz/Nailhead

O olho de perdiz é um tecido de lã cujo padrão causa um efeito geométrico semelhante à repetição de um olho daquela ave. Muito comum em cinzento ou azul é, na pior das circunstâncias, uma das melhores hipótese para quem, depois de 2 ou 3 fatos lisos de cores diferentes, gostaria de comprar um outro diverso dos demais, mas não se sinta confortável (ou simplesmente não goste) de fatos listados ou com quadrados.

Quando, há pouco mais de 2 meses, escrevia que o fato cinzento seria possivelmente a minha 2ª peça (depois do azul escuro e antes do 1º recurso aos quadrados) evocava precisamente um fato olho de perdiz cinzento claro. Numa lã fresca de preferência, aproveitando o quase constante clima primaveril Lisboeta. Porque para o Verão, não me venham com tretas, seja da mais leve lã pura ou caxemira, algodão fresco, seda ou linho... No Verão, bom mesmo é sem casaco. E se me permitem, para quem pode (que não é o meu caso), sem meias também... (mas acerca de convenções cheias de sentido ou mais que ultrapassadas, de simples preconceitos ou supostas demonstrações institucionalizadas de mau senso como dispensa de meias ou gravata, utilização de camisolas de alças debaixo de um sol de 30º ou calções na noite algarvia, teremos certamente muitas oportunidades para falar...)

33 comentários:

MRamos disse...

Estou chocado! Pára tudo!!! Não vamos misturar alhos com bogalhos. O uso de fato é e deverá continuar a ser uma demonstração institucionalizada.

Existe muita roupa para usar sem meias, agora num fato... NUNCA! Acho de péssimo mau gosto! Daqui a pouco começamos a dizer que meia branca é trendie porque estamos na onda do Michael Jackson ou que as sandálias com meias têm estilo porque é usado em países desenvolvidos como a Noruega ou Alemanha! JAMAIS!!!

Com fato completo, passear-se na rua sem casaco ou sem este estar devidamente apertado, na minha opinião é "falta de chá"! Mesmo que estejam 40 graus, prefiro deslocar-me de taxi durante 500 metros que não usar casaco... e mal saio do taxi aperto o botão. Quanto muito, ao fim do dia, podemos tirar a gravata... mas durante o dia um homem deve manter a compostura e a classe! É isto que diferencia os “Senhores” dos “Putos”! Quem não quiser fazer isto... que vista outra roupa! Exitem milhares de soluções de primavera/verão onde o não uso de casaco ou meias é super chiq!

Agora, por favor, não vamos cair na bregeirice... Por exemplo, eu gosto de ver bons graffities... mas não gostava de ver graffities nas paredes da Assembleia da República!

Devemos criar tendências para os fatos... mas nunca destruir o que eles representão! As modas passam mas os fatos já cá estão há mais de um par de séculos!

Adoro o blog e gostei muito da foto apenas acho que devias mudar o título para: “O que não fazer com um fato!”.

PS – Apesar de já estar demasiado visto e um pouco demodé continuo a gostar do “olho de perdiz”, contudo infelizmente não me ficam bem!

Abraço,

MRamos

A. disse...

O MRamos fez um comentário positivamente longo de uma foto para a qual é necessário um olho de perdiz para ver.

Meias, calções e afins são, de facto, temas/pano para mangas.

Andreia disse...

Eu gosto!!
Pode nao ser o mais convencional, mas sabem que mais? Eu nem gosto de fatos! Se o calor aperta há que arejar!!
Em relação ao comentário do MRamos, sobre preferir andar de taxi do que andar com o casaco aberto ou sem ele... acho que estás a ser muito duro contigo!!
O mais certo é este senhor ter de usar fato por imposição do seu emprego, logo aí acho totalmente legitimo fugir do convencional para se sentir um bocadinho melhor durante as suas 8 horas de trabalho!

Jorge Savedra disse...

Olá Alfaiate!

O facto de não usar meias até está correcto para os sapatos em causa. Estes é que estão "errados" para um fato (seja com gravata ou padrão mais informal, visto não terem atacadores.

Isabel I disse...

A lã fresca a que se refere chama-se alpaca.MRamos é um radical mas tem alguma razão: de fato e sem meias? Nunca! Sem meias é com jeans, sarja e mocassins, que é aliás o estilo de que eu mais gosto: desportivo mas chique. Isabel I

Anónimo disse...

Parece-me que este slog não é um livro sobre protocolo! Miguel, parece que te caiu o lado direito do cérebro pá! Onde anda essa criatividade? No último casamento onde estive fui de calças brancas, camisa rosa, gravata verde, sapatos brancos e sem meias...o é certo é que só o sr. padre é que olhou de lado para mim...
(às tantas é porque tem que usar sempre a mesma merda).
Um abraço
AVAN

shoe girl disse...

eu tb me confesso mais tradicional. gosto de fato com meias até não se conseguir ver a perna, gosto de homens que não tiram o blazer à refeição, nem o têm desapertado na presença de uma senhora. o calor deve ser tramado e as meninas têm muito mais sorte no que toca ao verão e ao dress code. no entanto...vivam com isso! ah ah ah!
quanto ao nome de olho perdiz achei o max. e o fato parece me bem lindo sim sr.
bisous!!

O Alfaiate Lisboeta disse...

[avisaram-me que a fotografia não estava visível e lá aproveitei eu a hora de almoço para vir a uma (ciber)papelaria tratar do “bug”]

Miguel, o Alfaiate não pretende lançar modas nem deitar outras por terra. O blogue dá continuidade à minha visão das coisas que é, por regra, a da abertura de espírito. De resto é dessa mesma abertura que nasce a criatividade com que as novas colecções de Moda nos brindam a casa estação. Eu confesso que não tenho muito saco para o discurso do “tradicional pelo tradicional”. Por um simples motivo, porque o tradicional também não é por si estático, e acabou sempre por incorporar aquilo que, num dado momento da história, passou de “diferente” a “mainstream” (e acredita que muitos desses “garments” que tu tens hoje por tradicionais, conservadores e autênticas instituições, foram em tempos, representações da mais elevada audácia)

A minha visão é a da tal abertura de espírito, para o que está bem e, eventualmente como sugeres, para o que poderá até estar mal. Mas cismados sobre o que já temos boicotaríamos sempre a criatividade. Não conseguindo ser mais concreto que isto te digo que, se assim fosse, nunca teria iniciado este blogue, o mesmo que dizes adorar.

Quanto a modas, preconceitos e supostos dogmas dou-te um exemplo muito simples. 2 ou 3 anos antes de te ver um dia com calças camufladas tinha-te ouvido discorrer sobre o suposto mau gosto dessa nova tendência – do camuflado. Todos nós mudamos, crescemos e abrimos horizontes. Descobrir que gostamos do que sempre afiançámos não gostar, com peso conta e medida, nunca roubou a coerência a ninguém.

E tudo isto quando este post é, na sua essência, uma ode a um padrão tão tradicional como o Olho de Perdiz. Mas será que os distintos Alfaiates de Savile Row sempre o amaram?

Um abraço

vbd disse...

Ainda não consegui ver a imagem, porque o flicker não deixa... mas não resisto a comentar os comentários, ou mais especificamente, o comentário de MRamos.
Concedo que no que toca aos hábitos, estes fazem o monge tanto como o monge os faz a eles. E se preferimos andar de táxi a tirar o casaco, à chacun son goût (aliás, e se não fosse uma questão de gosto e de expressão pessoal, nenhum de nós aqui estaria a comentar as personagens das fotos do alfaiate). Agora, (e apesar de concordar com a analogia da assembleia) não me venham é fazer regras absolutas. É que essas são exactamente as que andam a pedir para ser quebradas... é só uma questão de as saber quebrar (no caso, procure-se no Sartorialist fotografias de fatos bem usados sem meias. Não são todas as ocasiões, nem todos os fatos, nem todos os sapatos, nem mesmo todos os tornozelos que o permitem, mas que os há, há).
Por fim, caro MRamos, permita-me aconselhá-lo a activar o corrector automático do seu computador. É que há opiniões, especialmente as que defendem valores ditos "clássicos", que é difícil de levar a sério quando sofrem de tão conspícuos erros de português (representam e não representão, brejeirice e não bregeirice, etc, etc). E as opiniões é bom serem levadas a sério mesmo (ou sobretudo), como é este o caso, quando não concordamos com elas.

Isabel I disse...

Agora é que consegui ver a foto e vejo que está de mocassins,. Mas continuo a achar que não ficam bem com fato. Sapato preto com atacadores e meia preta comprida para não se ver a perna.Se a opção é o fato tem que ser assim.Quanto ao tecido "olho de perdiz" é um clássico que nunca passa de moda e faz lindos fatos de homem. Isabel I

queremosmudar disse...

Caro Miguel tanto conservadorismo não lhe vai nada bem com o tom de pele.
De início até me inclinei para sua argumentação, mas quando o menino invocou a teoria do táxi - ai tenha lá paciência...
Então o menino prefere poluir - só para manter a compostura?
Aconselho-lhe a leitura, ou pelo menos a visualização da versão cinematográfica, de Orgulho e Preconceito.
Depois para aligeirar recomendo, opcionalmente e dependendo da disponibilidade de tempo e dinheiro, um visita a Itália ou pelo menos ao “Rosa e Teixeira” para que veja verdadeiras recriações para o uso de fatos durante o Verão.
Com o tempo e as experiências adequadas tudo irá, certamente ao lugar.

MRamos disse...

AVAN
Ou melhor... Rui uma vez que me tratas por Miguel. Tive a oportunidade de ver uma foto tua nesse casamento e achei que estavas bem contudo não usaria.

VBD
Tens toda a razão, infelizmente não tenho corrector ortográfico em português e não o consigo activar. Acho que isso não me desculpa nem deve desculpar... Contudo não me faz menos português que tu, menos clássico ou ter uma opinião menos válida que tu.

ALFAIATE
Ou melhor... Zé uma vez que preferiste levar o teu comentário público de uma forma mais pessoal. Sabes a admiração que tenho pelo blog, da forma como o trabalhas e tornaste popular. Julgava-te mais acolhedor de críticas mas fiquei desapontado da forma como decides responder com apontamentos pessoais... algo que nunca administe neste blog (apagando por vezes muitos comentários). Quanto às calças camofladas, trouxe-as comigo para a Noruega! Mas fica descansado que não o uso com sapatos de fato!
Quanto às tuas coerências? Não será neste forum que me verás, algum dia, escrever! Mas dou-te um desconto porque sei que se estivesse outra pessoa na foto terias outros comentários?

Quanto ao quebras das tendências tenho algumas sugestões:

- Durante o verão na missa os padre usarem calções e camisola de alças! Cor-de-rosa claro.. Que dizes AVAN?
- Os polícias usarem o boné ao contrário ao estilo Rapper! Se o “Deus” The Sortialist fotografar é porque é moda... Que dizes VBD?
- Usar fatos olho de perdiz com crocs! Para mim os Crocs deviam ser camuflados claro... Que dizes Alfaiate?

Zé parabéns pelo blog! Quanto à foto é optima! Quanto a irreverência acho que tal como a miúda do Terreiro do Paço tem lugar neste blog.

Abraço

MRamos

Sara. disse...

Deixei aqui um comentário e nem sei que se passou que puff, despareceu.
Vou repetir:

Em relação à questão das meias brancas, que penso que se colocou ali em cima (desculpem se estiver enganada), verdade é que é totalmente impensável alguém sair com a dita cuja a espreitar por baixo da calcinha, mas é verdade também que um famosissimo criador de moda internacional se apresentou num evento, que agora não me ocorre qual, (vi a noticia ontem e escaparam-me estes detalhes), se fez apresentar com as meias brancas bem a vista do povo. Não é visto nem achado mas será nova tendencia?

Em relação a fotografia, o fato é lindo e adoro mas ESSE fato sem meias e com ESSES sapatos não joga muito bem, até porque esse tipo de calçado faz lembrar o estilo navy e o fato pede uma coisa mais "compostinha".

Mas isso sou eu, desde que cada pessoa se sinta bem com o que veste para mim, está mais que óptimo.

Beijinhos**

shoe girl disse...

não consigo deixar de achar muita piada a esta discussão toda!
a última vez que entrei numa igreja o meu namorado disse me na brincadeira que os meus sapatos talvez não fossem os mais adequados para a "casa do senhor" ah ah. no entanto, apesar do que acho sobre o fato sem meias, com mocassins ou não, parece-me que o mais importante é que cada um pega nas regras e faz delas o que bem entende. e se isso não acontecesse não havia o fantástico blog do nosso alfaiate e tudo isto tinha muito menos piada! :)

MRamos disse...

QUEREMOSMUDAR

Pedro, adoro a forma com que passeias a tua cultura e experiência... É chique! Na aldeia transmontana onde a minha mãe nasceu os locais também me tratam por menino... para mim é um elogio! Obrigado.

Abraço

MRamos

Anónimo disse...

Eu ando de fato todos os dias e é muito duro sair do escritório à hora do almoço. Não podemos andar mais de 50 mts sem entrarmos no restaurante mais próximo. Sou muito a favor de fatos mais descontraídos e do bom hábito que se tem criado nalgumas empresas de permitir às pessoas não usar gravata durante os meses mais quentes. Nunca tinha pensado na hipótese de não usar meias e a foto também me chocou um pouco por causa disso. mas... porque não? Também me parece que o que mais choca na foto é ser completamente fora do normal, mas quem sabe pega... Eu cá até não me importava que pegasse:) Abraço Andre B

Rachel disse...

Bem, nem sei por onde começar, mas desde já digo que fato sem meias é péssimo!
Os sapatos para serem usados sem meias, têm de ser muito especiais, para mim os únicos que funcionam sem meias ( em homens) são sapatos de pitons estilo Todd's.
Quanto ao fato "olho de Perdiz" gosto desde que o ponto não seja muito grand, acho que é um clássico.

Constança Vasconcelos disse...

Palácio de Queluz, mesmo ao pé da minha escola. É lindoo.
Apenas tenho a dizer que concordo plenamente com o que dizes no post e acrescentar que, apesar do icon internacional da moda ter aparecido recentemente com as meias brancas num evente, continuo a rezar para que tal coisa nao volte a estar na berra, uma vez que as considero pavorosas!

de olho no Alfaiate disse...

Parece me que os comentários apagados neste blog foram apagados, não por serem pessoais, mas por serem insultuosos para quem cá aparecia. O MRamos bebe um copo de água e eu saudo o Olho de Perdiz!

queremosmudar disse...

Miguel,
Não havia nada de insultuoso no "menino".
Apenas queria fazer racord com o teu "chá".
C´est Tous.
Pedro

Anónimo disse...

Mramos deixa-me ver o blog favorito em paz. El gonga

O Meu Outro Eu Está a Dançar disse...

free your mind and the rest will follow :)
(apesar de também eu não gostar de algumas coisas que a minha mind não deixa, não desgosto dos tornozelos)

MRamos disse...

Ausência de meias com fato ou comentários a minha pessoa à parte...

Vi alguns comentários sobre sapatos de atacadores com fato. Apesar de sem dúvida os preferir, por acaso acho que mocassins pretos com berloque ficam super bem com este tipo de fato.

Shoe Girl tu és a especialista nesta matéria. Que achas?

MRamos

Anónimo disse...

(como diz o outro) "Estou chocado! Pára tudo!!!". Chego todos os dias a casa a meio da noite e gosto de vir aqui. Às vezes até me rio com uma polémica ou outra mas agora foi demais. Só acho que precisa de parar 1º quem tudo começou. Senão no próximo post vai ser mais difícil! E por causa de tudo isto já não sei de que fala o post..

Ah...o olho de perdiz! Reconheci o fato mas não conhecia a expressão. Tenho mais prazer em confessar que aprendi que em vir para aqui dizer que já sei..

um abraço a todos e segue outro especial para o autor!

O Homem do Turno da Noite

shoe girl disse...

caro MRamos

confesso que a minha praia são mais sapatos de mulher e sobre sapatos de homem só tenho poucas opinões formadas. no entanto, aprecio, tal como nas mulheres, a originalidade e se bem colocada, a ousadia. berloques...o facto de andarem a saltitar no pézuxo enquanto o senhor anda, não me agrada ferozmente, se bem que desde que acompanhados com a tal meiuca da mesma cor(sem deixar ver a perna por melhor que ela possa ser) que acho essencial num fato, se toleram, mas não se levam para casa.
espero tê-lo ajudado com a minha opinião. da próxima vez que aparecerem exemplos podemos discutir mais o assunto.

bisous.

Anónimo disse...

Tenho um destes em casa:)
X

Carolina Botelho disse...

tendo em conta a minha visao classica sempre tive como obrigatorio o uso da meia e o tal sapato ja muito solicitados em comentarios anterioes mas dando um pouco de atençao á fotografia, no seu conjunto acho que continua com elegancia e nao destoa cmpletamente, ou faz impressao a vista. Acho que se adequa ao meu criterio de moda.. dentro de certos limites temos de estar abertos a outro tipo de visao, abertos ao novo e ao desconhecido ate entao.
sinceramente gostei :)

João disse...

Eh pah eu não conheço o MRAMOS, mas para ele não se sentir mt sozinho, casei há um mês e nunca tirei a casaca do fraque, e tava calor, ou se anda de fato ou se anda em mangas de camisa... quanto às meias depende do que é confortavel para cada um... mas acho que de havaianas não era um imagem para recordar!

Miss Kin disse...

Adoro um homem de fato, mas um que saiba usar um fato, (nem vou comentar a parte do sem meias, porque sapatos sem meias nos homens é algo que não quero nem pensar) mas mesmo no verão, não consigo conceber os fatos claros, acho-os sempre deselegantes (sei que os escuros são complicados para quem os tem que andar na rua, mas...) e nem estou falar de fatos brancos, falo dos cinza claro.

(um à parte, sapato à Michael Jackson é "don't" muito grande!)

Ah! Só descrobri o Alfaiate hoje e estou fã!

Anónimo disse...

Por estes comentários todos se vê como Portugal é um país periférico nada cosmopolita e com e anos de atraso relativamente à maioria dos países da Europa. O que deveraim estar aqui a discutir, não é se o fato vai bem com sapatos sem meias (sim um fato vai muito bem com sapatos sem meias, não aquele) mas o que deveriam discutir é que aqueles sapatos têm a forma errada para aquela largura e altura das calças, já para não falar do blazer, que é comprido demais. Em suma nada daquilo funciona, mas poedria funcionar muito bem e como já aqui bem referiram, basta ir o The Sartorialist, aliás do qual este blog é um decalque, para verem como quase todos os tipos de sapstos podem ser caklçados sem meias.

P.S. Ah a peúgas brancas, turcas e com apontamento de risca em cor, são um acessório imprescindível para este verão. A conjugar com sneakers e shorts. Falando de peúga branca vejam também a excelente colecção da Calvin Klein para este verão.

Anónimo disse...

És um "anónimo" de merda.

Anónimo disse...

onde estao as meias
gosto dessa nova moda e dos sapatos
mv.

Sebago disse...

que chato e insuportável o vosso Mramos.. Apetece afugentar com um mata-moscas. Ainda bem que vem ai o inverno. PFF