quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Antologia de um casaco




Quando há pouco tempo o meu afilhado me pediu uma sugestão para o seu primeiro fato disse-lhe por telefone: "azul escuro, dois botões e duas rachas". A mesma sugestão que dava aos meus amigos quando, em vésperas de 1ª oral na faculdade ou 1ª entrevista de emprego, me diziam que queriam usar outro fato que não aquele que a mãe lhes tinha comprado um dia para irem ao casamento de uma prima de quem ja nem se lembram do nome.
O azul escuro será sempre a minha escolha para uma primeira peça. É possível que sugira um cinzento para uma segunda mas dificilmente à terceira não me ocorrerá a introdução do xadrez. Quando compramos um casaco de xadrez arriscamo-nos a: a) perder mais uma tarde a encontrar uma gravata adequada, b) ter o nosso chefe a olhar-nos de lado e c) receber elogios apenas das únicas mulheres do mundo que nunca o deixarão de fazer – as nossas avós. Mas como dizer... há uns tempos dei com um blog chamado this is our thing. O casaco de xadrez é definitivamente, “a minha cena”.

18 comentários:

Anónimo disse...

de casa para as bancas!
abraço
AVAN

epifania disse...

Acho que quem o veste é que o faz. Fatos é só para alguns.

O Meu Outro Eu Está a Dançar disse...

faz-me lembrar o meu pai, que gosta muito destes.
e eu acho que ele fica sempre um must. convido-o logo para dançar.

Anónimo disse...

Boa pinta... Andre B

ALICE disse...

Faz-me lembrar as fotos que o sartorialist tira quando vai a Pitti em Florenca, a italianos com um estilo classico e extremamente bem vestidos. Gosto da combinacao!
(desculpem a falta de acentos... teclados ingleses.)

LAD disse...

Parabéns ao Alfaiate que aparece na revista Time Out desta semana!

little miss chanel disse...

o azul escuro é, claro, a primeira escolha, mas como provam as fotografias, o xadrez bem combinado pode ficar muito bem. e parece mesmo ser you thing ;) e parabéns pela Time Out!

Marta disse...

O xadrez intemporal!
Se bem que nem toda a gente gosta. Nas entrevistas de emprego ou noutras situações em que precisamos mesmo de aprovação dos outros convém algo mais convencional.
Não deixaste o teu afilhado ficar mal ;)

Marta disse...

O xadrez intemporal!
Se bem que nem toda a gente gosta. Nas entrevistas de emprego ou noutras situações em que precisamos mesmo de aprovação dos outros convém algo mais convencional.
Não deixaste o teu afilhado ficar mal ;)

Chic Chic disse...

Ha padroes que jamais vao deixar de ser usados. Classicos.

Chic
o seu blog é a minha cena

Chic Chic disse...

Ha padroes que jamais vao deixar de ser usados. Classicos.

Chic
o seu blog é a minha cena

Anónimo disse...

gostei do artigo na timeout... e do casaco. bom blog. JVC

Inesa disse...

A questão é que um casaco de xadrez é "para quem pode, não para quem quer".

João Cal disse...

Muito bom, quando chegar aí vais me ajudar a comprar um! É um previlegio ser amigo do alfaite e sair às compras com ele, eheh. Parabens pela merecida referência! Abraço.
JC

Anónimo disse...

..e a minha "cena". very trendy

Fábio Coelho disse...

Um dia vi um filme do estilo "James Bonde" onde a personagem principal, um homem muito prático dizia: Em viagem levo sempre um fato cinzento porque é formal para o trabalho, não chama a atenção e se por infelicidade tiver que ir a um funeral continuará a ser adequado! Ontém tive uma apresentação importante e usei o fato Azul Escuro, da-me confiança!

Abraço

Penela disse...

Onde é que eu já esta gravata?! lol

Anónimo disse...

fica sempre bem!