terça-feira, 18 de maio de 2010

Ann-Kristin

Anne-Cristhine (2)
Anne-Cristhine

Tenho cá para mim uma teoria relativamente a blogs e bloggers. Às vezes perguntam-me “mas o que é que podes fazer com isso?” e reconheço sempre naquela pergunta o mesmo tom desconfiado e irritante com que, nos meus tempos de faculdade, me perguntavam o que iria fazer com o curso que tinha escolhido. Uma espécie de sucedâneo diplomático para um “não percebo porque raio andas a perder tempo com essa merda que, ou muito te engano, ou não te levará a lado algum”. Agora como dantes, limito-me a encolher os ombros e acenar com a testa, por forma a confirmar ao meu interlocutor precisamente aquilo que ele já sabe ou pensa saber – que aquilo que faço jamais servirá para alguma coisa. São estas mesmas pessoas que me contemplam chocadas quando lhes respondo que não estou particularmente interessado em ter banners aos pulos a publicitarem isto ou aquilo no espaço livre à esquerda deste texto e, precisamente por olharem para mim de forma estranha, me levam a guardar comigo a tal teoria, por receio que seja vista como tonta, descabida ou pretensiosa.

A Ann-Kristin é norueguesa. Se bem me recordo estava em Milão a visitar uma amiga sueca que trabalha numa estação televisiva e que, disso lembro-me eu bem, tinha sempre sugestões para umas festas interessantes. Já a tinha conhecido de véspera e, depois de nos cruzarmos precisamente numa dessas festas, estas duas fotos representam o terceiro encontro num espaço inferior a 24 horas (e depois não querem que um gajo sinta que já domina uma cidade). Como a Ann-Kristin faz parte da equipa da Elle em Oslo achei que, depois de partilhar a tal teoria com um ou outro amigo, haveria de o fazer com alguém que estivesse ligado ao meio. E como em tudo na vida, é sempre mais confortável fazê-lo com alguém que não esperamos encontrar de novo que com aqueles com quem nos habilitamos a cruzar diariamente. De resto, a suposta teoria tem muito pouco de inovadora. Não é mais que a concretização de um silogismo básico iniciado por duas premissas ainda mais simples. A primeira diz que as edições online estão a conquistar (uma cada vez maior) quota de mercado às edições impressas. Não sei como serão as coisas daqui a 5 ou 10 anos mas estarão, muito provavelmente no mesmo ponto inimaginável em que se apresenta agora a realidade quando comparada com as nossas expectativas rudimentares de há 5 ou 10 anos atrás. A segunda lembra que os bloggers são uma espécie de Zés ninguém que, sem o apoio de qualquer entidade ou estrutura, conquistaram sozinhos a atenção e o respeito de quem os segue. Não consigo imaginar um processo mais democrático que o de um perfeito estranho que ensaie umas publicações caseiras em formato online onde discorra sobre aquilo que o seu percurso académico ou trajecto profissional não lhe permitiu nunca abordar ou aprofundar ou, simplesmente, sobre o que quer que mais lhe apeteça. E que, aos poucos, por este ou aquele motivo (ou simplesmente porque quando fazemos aquilo que mais gostamos nos arriscamos a fazê-lo bem) começa a conquistar uma audiência fiel e regular que vai crescendo e lhe vai conferindo credibilidade, respeito e capital social.

Há uns tempos encontrei a Ana Garcia Martins (que ao lado do "tipo dos pipis" me parecem os ícones referenciais para documentar esta ideia) e disse-lhe que achava fascinante a obtenção de conquistas pessoais e profissionais através de um projecto tão pessoal quanto um blog. Não que eu ache que ela ou outros devam algo ao blog. O blog não é uma entidade per si. O blog foi apenas a forma possível para exprimir um dado talento. A mesma forma que não teria lugar há dez anos atrás e que, muito provavelmente, já não fará sentido a quem daí vier dez anos à frente. Até lá é mesmo assim. Enquanto me fizerem perguntas sobre o que se pode tirar de um blog vou-me lembrar sempre do mesmo silogismo básico. "Se a imprensa não (sobre)vive sem o online, se o online já não passa sem os blogs… (Conseguirá viver a imprensa sem os bloggers?)" A Ann-Kristin acha que não

31 comentários:

Meg disse...

Está brutaal!

www.passionforfashionpt.blogspot.com

bikim disse...

O seu blog é lindo! Parabéns!
Rosa http://www.unpeuplusjolieatwork.blogspot.com/

Nessuno disse...

A minha irmã também acha que não e sinceramente eu também. é cada vez mais premente a questão do jornalismo participativo e é inevitável que os blogs sejam uma forma de informação, de qualquer tipo. A liberdade criativa, sujeita aos maneirismos e metodologias de cada um é a única barreira para a divulgação.

Já diziam os ostros "venom radio, venom television", a imprensa ainda não está bem nessa fasquia pelo algum rigor que ainda possui na maioria das publicações. Para enfrentar o mundo céptico que ainda não se apoderou da realidade social em que vivemos, nada melhor a fazer que dar uma boa risada. Afinal de contas, a consciência do nosso poder (por um pequeno grande blog) é o maior perigo para os incautos...

Ana disse...

Colocar a Pipoca mais doce ao mesmo nível de O meu pipi é quase heresia!

Gustavo disse...

Gostei muito deste post. Os meus parabéns!

A miuda dos saltos altos disse...

Gira que doi!

Lady C disse...

Adorei, o texto. Há uma semana devo ter pensado que já não escrevias há muito tempo, e agora vier logo assim, dois, gigantes e quase de seguida. Continua, acho delicioso.

O Idiota Magrinho disse...

P-E-R-F-E-I-T-O!

Adoro as fotos, adoro o texto. Parabéns!

célia silva disse...

muito bom! e ainda bem que a ana-christhine partilha dessa opiniao =) oxalá muitos mais o partilhem =) o ser "anonimo" tem muito mais para dizer, mtas vezes, do que aparenta =)

http://sapatosnoar.blogspot.com/

Luciana disse...

Falou e disse!E eu concordo.

DD disse...

Concordo inteiramente!

Target disse...

A frase: "não percebo porque raio andas a perder tempo com essa merda que, ou muito te engano, ou não te levará a lado algum” diz tudo, ahah.
De notar que tb tenho um blog... Parabéns e continua.

Mafalda disse...

Mas não será o blog um meio para chegares ao mundo onde se (sobre)vive?

Anseio "criar" o meu. Só faltava o motivo. Não tarda vem aí!

Bjos!

Anónimo disse...

Não te preocupes em explicar...
Pelos menos para mim os Blogs são muito úteis.

Anónimo disse...

Brilhante dissertação! Tambem gostava de ter um blogue mas ... e se depois não tiver nada para dizer? É melhor ficar quietinho a mirar os dos outros! Parabens!

Daniela disse...

alfaiate lisboeta penso que pode gostar


http://acidcow.com/pics/9664-finnish-street-fashion-73-pics.html

tata disse...

Fantástico mais uma vez (o pensamento narrado e as fotos, obviamente)

Formiguita Bipolar disse...

Só um pequeno reparo: não foi um tipo, mas sim uma tipa (jornalista, por sinal) que manteve o blogue "O Meu Pipi".

Strawberry cupcake disse...

http://pinkstrawberrycupcake.blogspot.com/

matilde disse...

adoro!!

Anónimo disse...

NUNCA DEIXES ESTE BLOG! TU TENS UM TALENTO INCONTÁVEL E de certeza que deves ser uma pessoa interessantíssima. Gostava de conhecer alguém assim como tu.

Mia disse...

Ora mais nada :)

Marta disse...

Eu gosto do Blog! mesmo. tb deve ser porque gosto de moda, de pessoas. giras, e menos giras, interessantes. gosto de estilo, e do saber estar. admiro a elegancia. nao me interessa nada se o blog te leva a algum sitio ou nao. agradeço a partilha :)

Artur disse...

A rapariga é muito bonita e gosto do estilo dela. Não li o texto.

Elena disse...

:)

J.R. disse...

Alfaiate. Texto pertinente. Li hoje na Visão um artigo precisamente sobre a atribuição de prémios Pulitzer a publicações online. Boa sorte!

Anónimo disse...

ó alfaiate
que seca de texto..
A Anne-Cristhine, linda, luminosa..

anacoelho. disse...

Adoro as fotografias e o estilo!

Anónimo disse...

Adoro este blogue, adoro a ideia e as fotos! É tão bom sentir que uma pessoa anónima pode ir ao encontro de tantas pessoas...Quem te diz que "isso não serve para nada ou não vai chegar a lugar nenhum" precisa de pensar "outside the box"!!! Continua sempre a expressar a tua criatividade e a trabalhar o teu olhar...

Jacque disse...

Alfaiate, responde que, além de tudo precisamente perfeito que já
disseste, blogs servem ainda para uma brasileira comum, do lado de cá do Atlântico, se encantar com o que se passa nas lindas ruas de Lisboa, para conhecermos personagens e estorias de vida a que antes jamais teríamos acesso. É um mundo novo, um mundo bastante menor e eu adoro o seu blog, suas fotos, e ainda mais qdo vc escreve.
Tb adoro o jeito bonito como os portugueses falam a "nossa" língua que, embora a mesma, guarda tantas diferenças...
Parabéns e ainda mais sucesso!!!!!

Jacqueline Paes (Rio de Janeiro)

RPPMC disse...

é de louvar que ainda não tenhas cedido à tentação dos tais banners aos saltinhos, principalmente tendo em conta a exposição que ele já tem...assim como é de louvar a vitalidade que o formato blog incutiu na escrita "jornalística" ou documental. Cheguei há pouco tempo ao teu blog mas parece-me que me vou demorar por cá...