sexta-feira, 29 de Julho de 2011

O Ayres, os 15 anos da CPLP e a língua de onde se vê o Mar

Ayres

Soube da existência do Ayres por causa dum e-mail que me enviou um dia que passei por Londres, a cidade onde vivia na altura. Este alfaiate portuense escreveu-me com a familiaridade de quem partilha comigo uma cidade, um país, uma bandeira, um hino ou a língua que aprendemos à nascença. Com a mesma familiaridade de quem, longe de casa, escuta o seu idioma nas costas e se volta de mão estendida e sorriso nos lábios

O que provavelmente não desconfia quem visita este blogue é que ele não nasceu da fotografia. Nasceu das palavras. As fotos vieram mais tarde pela sugestão de um amigo que me mostrou o meio mundo que andava a fotografar a outra metade por essas ruas fora. Mas eram as palavras – sabia-o eu – que estariam na base do tal projecto ao qual ainda não conhecia nome nem imaginava forma. E esse foi o principal motivo pelo qual aceitei o desafio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Porque foi a palavra – a palavra em português – a mesma que une cada um dos seus oito países membros (Angola, Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste), que me trouxe aqui um dia

O desafio da CPLP era simples. Que recreasse a minha visão de cada um destes países através dos protagonistas que fotografasse. Porque cada um dos fotografados tem um encanto mui próprio. Porque cada um deles tem o seu peculiar sotaque, olhar, tom de pele ou textura capilar mas todos eles partilham a minha língua. Porque é da língua que se traçam os contornos sobre a forma como se vê o mundo. Porque da minha língua... “Da minha língua vê-se o mar” (Vergílio Ferreira). Da minha, do Kalaf, da Maida, do Lisandro, da Eurizanda, do Ayres, da Ana e da Sónia, da Iracema e da Anna também. Da língua de todos nós se vê o mar. Bem à vista... aqui

25 comentários:

Sairaf disse...

Excelente trabalho!!!
É interessante ver como numa fotografia tirada num simples dia, demonstra o seu país de origem.
Muitos parabéns pelo longo trabalho e pelo gosto de continuares a fazeres registos tão belos.
Abraço

Pendientes & Louboutins disse...

e a fotos complemetam na perfeição estas agradáveis palavras:)
http://pendienteslouboutins.blogspot.com/

Unknown disse...

Ayres aquele abraço!

Esse camiseiro está o máximo!!

;)

Sandra disse...

Lindas fotos. Belíssimo texto. Parabéns!

Anónimo disse...

Um grande abraco para os dois Alfaiates com maior futuro em Portugal: O Portista e o Lisboeta :) Um grande abraco desde Londres! Ze Marcelo

MAC disse...

Eu tenho uma sensibilidade muito particular no que toca a portugalidade; é a capacidade de nos elevarmos das nossas fronteiras e formarmos uma união em torno desta nação que é a nossa língua!
É um prazer ver que há mais gente a pensar como eu e, ainda por cima, capaz de se exprimir assim...
Aqui a pateta ficou arrepiada, e com os olhos turvados...assim como quando ouço cantar o nosso hino!
Este post foi também ele um hino!
Muito obrigada!
MAC

Pedro Adrião disse...

Muito bom...
O futuro da alfaiataria em Portugal passa por voçês os dois.
Tarefa de grande destaque e extrema importância. Continuem o bom trabalho.
Aquele abraço,

Cmega

Anónimo disse...

Interessante como retrataste os diversos países, excelentes fotografias e excelentes textos.

Bem e sobre o Ayres... não são necessários mais comentários :)

Cristina P.

Patrícia Silvério disse...

Dois homens que me parecem ter muito em comum, nomeadamente classe!
Parabéns Alfaiate:)
http://pumps-pumpsfashionpatriciasilverio.blogspot.com/

cantinhodacasa disse...

Parabéns pelo desafio, pela reportagem, pela esceita, pelas fotos e pela transmissão da nossa língua para além mar/blgosfera.

Maria

Raquel Fernandes disse...

O Ayres mais uma vez: IMPECAVEL.

Filipe Costa disse...

O look está brutal :DD

http://man-you-are-in-fashion.blogspot.com/

dg disse...

mesmo sabendo que não precisas; mesmo que, com outras palavras já o tivesse dito, várias vezes; mesmo que o faça, sem conceder, num post em que nos transmites (um)a 'institucionalização' do teu (magnífico) projecto; mesmo tratando-se de (mais uma) ramificação desse (magnífico) projecto; só me ocorre uma palavra: PARABÉNS! sou fã deste teu (magnífico) projecto e sou fã de todas as suas variáveis e ramificações. sou fã do jeito e da vontade, tão próprias. sou fã da (tua) palavra (sou fã porque dizes coisas como: "porque é da língua que se traçam os contornos sobre a forma como se vê o mundo").
um abraço (desta vez maior). dg

daniela disse...

sou sim:)

Maria Lourenço disse...

Adorei a fotografia, mostra movimento, cor, naturalidade.
Mais um excelente trabalho José.
Continuo a acompanhar assiduamente o seu percurso.
Boa sorte na vida...

Pés de Bailarina disse...

Classe é sem dúvida a palavra!

http://pes-de-bailarina.blogspot.com

Nessuno disse...

E estava eu na bela manhã de ontem num avião da TAP de regresso a Portugal quando vejo um artigo/entrevista ao amigo Ayres na revista deles. Muito bem, muito bem mesmo! E não é que me ficaram na memória algumas das últimas palavras dele, algo como "a próxima cidade? vou tentar a minha sorte em S. Paulo em 2012". =)

Anónimo disse...

Muito boas as fotografias, gosto particularmente da rapariga de Moçambique, grande pinta!

Abraço,

Mirza

Anónimo disse...

Belas fotos Ze! Esta ideia de tirares a todos os paises de lingua oficial portuguesa resultou mt bem! E o Ayres impecavel como sempre! Abraco Andre B

Anónimo disse...

Conheci há pouco o seu blog e adorei.
Parabéns!

Ninel G

Anónimo disse...

Bom trabalho!

Carla

marianaferrari disse...

A língua portuguesa é a mais linda do mundo! Muito legal esse desafio da CPLP. Quando vai ser lançado?

O Cool Hunter Bracarense disse...

super casaco o do ayres, grande look!

Curitiba Street View - Male Edition disse...

No comments! I really like his style! He looks ready to anywhere!

SanteagO disse...

Achei incrível a forma como estão retratadas as culturas, ali em carne e osso, e num outfit "qualquer".
Espero não ser dos poucos a sentir-me familiarizado com todos esses países, isto porque a partilha é tão grande, que por vezes fica perdida a meio do caminho.


www.santeago.blogspot.pt