domingo, 2 de janeiro de 2011

E vão dois anos de pessoas

Houve um momento em que se tornou claro. Ela escreveu-me a dizer que tinha sido ele quem lhe tinha mostrado este blog. Tinha tido seguramente outros feedbacks que me tinham deixado sensibilizado mas aquele foi diferente. A vida e a morte são temas sensíveis, temas que não puxamos apenas porque não nos ocorre nenhum outro. E no entanto ela fez questão de mo dizer, fez questão de me escrever. Pode ter havido outros momentos. Uma fotografia mais poética ou um texto mais sentido que tenham gerado um ou outro surto momentâneo de correspondência mas não tinham passado disso mesmo, de meras efemérides estatísticas. Mas ali foi como que uma revelação. Explicou-me porque é que (aquele post) os tinha marcado e, mais delicado ainda, porque é que ainda marca. E aí percebi que tinha entrado na vida de alguém. Eu podia ter suspeitado antes. Tudo o que tem acontecido por causa deste blog foram coisas que, com muita ou pouca antecedência, tive sempre a capacidade de as prever. Previ-as simplesmente porque gosto disto e, mais que tudo, porque acredito nisto. E houve alturas em que fiquei com a sensação que tinha essa capacidade de chegar às pessoas. Mas não era mais que uma desconfiança ou simples palpite. Nada mais, até àquele dia em que ela me escreveu sobre ele

Sempre que respondo a umas perguntas a alguém com um bloco de notas e um gravador à frente digo sempre o mesmo mas eles nunca acreditam. Querem saber quantas pessoas cá vêm por dia, se já ganhei muito ou pouco dinheiro com isto, se invejo os bloggers estrangeiros que se sentam na 1º fila dos desfiles das semanas da Moda ou se me reconhecem na rua. E eu vou-lhes dizendo cabisbaixo...“as pessoas”. Talvez a Gabriela tenha ouvido, e desconfio que o Aurélio e o João também. Mas os demais? Duvido. Mas eu disse a todos sem excepção “O que mais me interessa são as pessoas...”. Aquilo que elas vestem ou deixam de vestir é o princípio para tudo mas aqueles que são para mim os momentos altos deste blog transportam-me sempre para as pessoas e não para o que quer que elas tragam vestido. Mas nunca me prestam atenção e tenho dúvidas que sequer acreditem em mim. E penso sempre “se eles tivessem lido aquele e-mail...”. Porque este blog, mais que um blog de roupa, é um blog de pessoas e se assim não fosse duvido que tivessem acontecido metade das coisas que aconteceram este ano. Fosse ver as pessoas que me olharam de forma estranha quando lhes sugeri uma foto serem protagonistas de uma campanha publicitária através da precisa fotografia que estiveram à beira de recusar. Dar com o Alfaiate em coluna de papel no preciso jornal em que eu sempre achei que faria sentido que isso acontecesse ou receber um e-mail de Estocolmo, com uma abordagem da precisa marca cujo percurso dos últimos anos mais admiro. E tudo isto é fantástico mas eu insisto (que) “são as pessoas” (quem mais me marca). E é quando me dizem “a primeira coisa que faço quando chego ao trabalho é ver o seu blog”, “estou sempre à espera dum novo texto seu”, quando - à saída da casa de banho do Lux - um tipo se apresenta e me diz “a minha mulher chama à minha gravata de malha a gravata alfaiate”, quando minutos depois no bengaleiro dou por uma miúda a chegar-se ao meu lado e a sussurrar-me, como que receosa que o mar de gente que está à nossa volta a oiça, “chorei quando li o post da sua irmã”. É isto que mais me interessa. É quanto sinto que entrei na vida das pessoas, na sua esfera privada. Não porque me tenha intrometido ou lhes tenha sequer pedido mas simplesmente porque estas pessoas assim o quiseram. Porque por melhor ou pior que seja o Alfaiate, a sua qualidade (ou falta dela) não reside no seu valor per si. Ela é achada somente naquilo que cada um de vocês lhe reconhece. Porque nada do que eu escrevi ali em cima aconteceu porque as minhas fotografias são giras ou os meus textos engraçados. Aconteceu porque vocês lhes encontram esses atributos. Aconteceu porque vocês, gostem muito ou pouco, digam bem ou mal...aconteceu porque vocês os vêm aqui consumir. Ver, ler, louvar ou criticar. Não vos vou agradecer por cá voltarem. Agrada-me que o façam mas não me vejo incumbido de vos dar nada como retorno. Agradeço-vos sim por aquilo que me fazem sentir. De forma mais ou menos expressa, mais ou menos óbvia. Sinto que me dizem que isto faz sentido, que isto tem um sentido. Sinto que me pedem para continuar. Porque como me disse uma vez uma amiga “Pedir...não é necessariamente no sentido literal, pedir para mim é criar a ilusão no outro que não há outro lugar. Que tu és o lugar, entendes? Isso também é pedir.” E por isso, por criarem essa ilusão em mim, por me fazerem sentir que este é “o lugar”, por isso sim...por isso vos agradeço

64 comentários:

Anónimo disse...

:)

Anónimo disse...

Um post lindíssimo e sem foto.
Parabéns.

sara disse...

Zé, eu é que agradeço. Continue a fazer isto pelas pessoas, que continua a entrar na nossa vida como tem feito - precisamente como descreveu, sem ter pedido, mas ao mesmo tempo sem ser um intruso. Gosto imenso do seu blog e não preciso de lhe dizer que leio sempre, ou quase sempre. Digo-lhe só que às vezes vou na rua e penso que gostava de o encontrar. E sim, também chorei quando li o post da sua irmã.

R. disse...

Já ri e já chorei a ler este blog. Por isso, apesar de voltar por gostar bastante das fotografias, volto também pelos sentimentos que despertam em mim quando leio os seus textos. Porque uma imagem pode valer mais que mil palavras, mas as legendas também podem fazer toda a diferença. Parabéns pelo blog, espero que dure por muitos mais anos!

pura diletante disse...

Bonito post.. Optimo 2011 para si!!

Nessuno disse...

eu acreditei.

Lady C disse...

Mais uma vez, adorei o texto. E espero que continues a gostar das pessoas, de escrever e deste blog para que ele fique cá por muito mais anos que não só um par. E sim, continuo com aquela esperançazinha de te encontrar de cada vez que vou à Baixa ;)

Beijinhos

Rui Quinta disse...

Dois anos Zé, já passaram dois anos!...

Ivânia Santos (Diamond) disse...

Parabéns!! :)*

Ana disse...

Confesso que não conhecia... Adorei! "Bonitas fotos" e, mais que "textos bem escritos", bons textos ;)

Continuação de bom trabalho!

Beijinhos e um óptimo ano cheio de improvisos,

Ana
www.forallart.blogspot.com

Anónimo disse...

deste me calafrios. e de pessoa para pessoa, so te digo, essa ilusão é vivida de ambas as esferas. a tua e a nossa. as vossas e a minha*

Anónimo disse...

Sou assídua leitora de alguns blogs e sites de várias temáticas, contudo não tenho por hábito comentar, excepto quando algo me toca de forma diferente... talvez o facto de ter comentado neste espaço um par de vezes seja indicativo. Talvez isso, ou talvez porque quando vou na rua e me apercebo que olho de maneira diferente para os que me rodeiam. Vigio-os seu todo ou apenas num pormenor que os valoriza, que revela um pouco da sua ganuinidade, naquilo que os torna diferentes. Nessa altura apercebo-me de que o faço porque me ensinaram a fazê-lo aqui.
Duas palavras apenas: Parabéns/Obrigada :)

sararodrigues

Cátia disse...

Mais um texto brilhante. As Pessoas! :) Continua Alfaiate! Um Excelente ano para ti! Continua a premiar-nos com o teu blog. Que é no mínimo...inspirador! :)

Margherita disse...

E eu agradeço-te por isto.

Margherita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

nós também te agradecemos!Boas fotos para 2011

Inês Governo disse...

Muito bom este blog, grandes textos, grandes fotos, grandes pessoas, grandes emoções. E nós pedimos-te para continuares, pois é aliciante cada vez que ligamos o computador e cá encontramos mais um post.

Carlos Correia de Carvalho disse...

Que bela forma de começarmos 2011! Um texto apaixonadamente tocante! E é por isso que voltamos sempre! Porque há alma atrás de cada foto, de cada toilette mais ou menos irreverente, de cada expressão profundamente alegre. A objectiva capta mais do aqueles sapatos ou aquela gravata. A objectiva capta o fotografado mas também captou a atenção de quem acede ao Alfaiate, sempre na ânsia de encontrar um post diferente, um flash diferente.
Parabéns!

Anónimo disse...

Em 2011 ganhaste mais alguém que quer começar a seguir o teu trabalho neste blog. Trata-se pois de comungar com a filosofia e "boa onda". Desculpa não ter o dom da escrita! Um abraço de apoio. Miguel

rummy_ disse...

o que interessa são as pessoas. e este blog faz-me sempre achar as pessoas bonitas. e não é só pelo que têm vestido... é pelo que as fotografias transmitem. parabéns!

pinguim disse...

Parabéns pelo blog; pelas fotos e pelos textos...
É muito reconfortante passar por aqui.

Diário de Lisboa disse...

Parabéns por mais um ano Zé.
Um ano em cheio e bem merecido.
Com muito trabalho e dedicação.Com muito talento.
Um grande abraço.
A.

DG disse...

Zé, muitos parabéns! muito autêntico. depois disto, não te vamos pedir para continuar, porque não é preciso...
um grande abraço,
DG

gl. disse...

claro que ouvi ;)
feliz 2011!

Isabel I disse...

Já uma vez lhe disse: o que é que uma avó alentejana, gordita e nada fashion, tem a ver consigo, ou com o conceito deste blog, ou com o que se usa em Milão, ou com quem se passeia no Chiado? Nada, não é? Então porque é que venho lê-lo todos os dias? E porque é que comento e ás vezes sorrio e outras me irrito e ás vezes aprendo e outras me surpreendo? Em suma... me emociono! Porque o Alfaiate tem esse dom de saber comunicar e de o fazer com alma. Obrigada.

rosaamarela disse...

FELIZ 2011

Espero que continue e dentro de uns anos eu voltar aqui e poder dizer feliz 20XX e mt obg.

Phil disse...

Agradeço o bom gosto e as palavras com que nos tem brindado ao longo deste tempos...

Patrícia do Rosmaninho disse...

Obrigada, eu.

«Keep up the good work!»


Bom ano para ti, Zé. :)

Anónimo disse...

Aqui, deste lado, uma pessoa também lhe agradece!
Marta

Rute disse...

Gosto muito da paixão com que escreves e tenho pena que às vezes não o faças durante longos períodos de tempo!...
É óbvio que também gosto muito das tuas fotos, particularmente da expressividade que lhes imprimes. À moda em si, não ligo tanto, apesar de gostar de roupa, muito particularmente dos acessórios, dos pormenores que distinguem.
Parabéns pelo teu blog e por gostares de pessoas...cada vez há menos pessoas a gostar de pessoas, genuinamente! Elas também são a minha primeira paixão, aquilo que de facto me move.

1 beijo

choicesmultiple disse...

Parabéns, mais uma referência blogueira portuguesa cheia de bom olho e também gosto. Boa continuação deste trabalho que tanto o apaixona. Parabéns e ainda maior sucesso neste novo ano que, afectado pela crise, vai carecer ainda mais de um trabalho tão inspirador como o é o seu!

Anónimo disse...

Congrats!

Cris disse...

Há pessoas bonitas, por dentro!
Essa beleza não vemos com os olhos, sentimos com o coração.

baGa disse...

qual é o post da sua irmã? agora fiquei cheia de curiosidade! :)

Anónimo disse...

NÃO ME CANSO DE CLICAR TODOS OS DIAS PELA FRESCA DÁ-ME INSPIRAÇÃO!ADOREI MAIS UMA VEZ ESTAS LINHAS TRANSLUCIDAS DE UM TEXTO MARAVILHOSO.
UM BELISSIMO 2011 MR. ALFAIATE :)

Anónimo disse...

Grande Alfaiate,

Não sei se tens iPhone e se conheces, mas era giro aderires http://instagr.am/

Abraços.

Keep up the good work

jo disse...

obrigada eu, por partilhar estas pessoas comigo.

Crente disse...

Obrigada eu, que te leio.
Feliz 2011, Alfaiate!

Anónimo disse...

http://oalfaiatelisboeta.blogspot.com/2009/12/carne-da-minha-carne-sangue-do-meu.html
é lindo! :)

Anónimo disse...

http://oalfaiatelisboeta.blogspot.com/2009/12/carne-da-minha-carne-sangue-do-meu.html
é lindo! :)

Rah disse...

Bela obra, Zé!

Continua, gosto de passar por cá =)

*Rah

Anónimo disse...

Um post tão rico que só me apercebi de que não tinha foto, quando li o comentário das 21:08.

Sofia disse...

Fabuloso, intenso e que resume a importância dos laços que nos unem :-)
Beijinho,
Sofia

ELENA disse...

PARABÉNS, estou sem palavras e como sempre, adoro o teu blog, sobretudo os teus textos.

Paula disse...

Quantas vezes vou no meu caminho e olho para alguém e penso: Ora aqui está uma pessoa digna de ser fotografada pelo Alfaiate!
Parabéns!

Daniela do Carmo disse...

Você é uma pessoa interessantíssima. Venho aqui mais por você do que pelas fotos também. E não vou te agradecer por ser você mesmo. Agradeça você por isso, deixe-nos somente aproveitar-nos de ti! :-)
Lembranças do Rio/Brasil.

Rute disse...

...tenho andado a pensar no teu post de dia 2 e não me sai da cabeça que " faltam" aquí no teu blog bastantes géneros de PESSOAS...mais velhas, mais gordas, menos bonitas...etc . Conseguir fotografar a beleza neste outro lado da vida é concerteza muito mais difícil, o desafio é muito maior... Mas deve valer a pena! Digo eu aqui para os meus botões, em pensamentos semi-interiores :)

1 beijo

Alexandra disse...

Parabéns, Alfaiate.

Feliz ano novo! Com felicidade, saúde, amor, projectos e fotografias.

Sílvia disse...

Oi, tudo bom?
Só queria dizer que adoro seu blog. Adoro as fotos, os posts e, principalmente, o jeito como escreve. Não sei muito bem como me explicar, mas acho que você tem uma paixão enorme pelas "pessoas" e consigo imagina-lo com brilho nos olhos escrevendo este post, embora não tenha a menos ideia de como você seja fisicamente.
Sempre entro aqui antes de dormir, é bom ler algo em portugues de vez em quando, porque moro em outro país ha algum tempo e sinto muita falta da lingua. Muito obrigada e parabéns!

Anónimo disse...

Confesso que fiquei - não irei "desiludida" - mas entristecida, na minha condição egoísta de leitora assídua (quer dos seus textos, quer das suas imagens), quando certo dia me deparo com o "Alfaite no Metro". Chamemos-lhe egoísmo, sim. Porque a minha primeira reacção foi: "bolas, agora toda a gente vai ficar a conhecer o blog que já visito há mais de não sei quanto tempo...!". Chamemos-lhe tristeza ao sentimento que se seguiu, ao pensar que o Alfaiate ia ser entendido com um blog de "street style" onde os leitores do Metro, na sua leitura rotineira apressada, vêm apenas uma fotografia engraçada, ou um conjunto de vestuário original e não lerão a imagem, onde irão pensar "nunca tinha pensado em juntar aquela minha camisola parecida com esta com o casco x igualzinho a este que pensava já não estar na moda" e não lerão a imagem... Será ilegítimo da parte desse leitor ficar-se pela primeira apreensão? Claro que não. Acredito que cá venha muita gente ver apenas as fotografias pela sua boa resolução, pelas cores, pela originalidade do vestuário, mas também é claro que muitos visitantes venham cá por reconhecem que o autor nos seus textos despe as palavras embelezadas e veste-as de emoções genuinas que nos dizem alguma coisa, que fazem com que, de facto, valha a pena - para muitos leitores - voltar cá. Talvez muitos leitores do Metro, que encontram as suas fotografias por lá, nunca visitarão este blog. E ainda que agora lhe tenha sido concedido mais algum espaço e tenha a oportunidade de apresentar mais texto, esses leitores do dito jornal, não saberão que perdem a melhor costura do Alfaite!

Obrigada eu.
Maria T.

p.s. também chorei no post da sua irmã.

Helena disse...

Obrigada, digo eu!
Parabéns e continue com as belas fotos de PESSOAS e com os textos de que tanto gosto.
Excelente 2011 :)

Patrícia Xará disse...

Este blogue é simplesmente magnífico!

Vim aqui ter no primeiro dia do ano através do blogue da Chloé e fiquei a lê-lo até de madrugada. Gostei tanto que o acabei de ler
todo no dia 2.

Parabéns por este maravilhoso recanto!

António Prates disse...

Também me resta agradecer os bons momentos que passei aqui no blogue. Conheci o Alfaiate há (mais ou menos) um ano, e desde então passo por aqui com (mais ou menos) assiduidade, para divagar um pouco sobre as belas fotos expostas e para ler todos os textos que o amigo Alfaiate faz questão de costurar para todos os amigos, curiosos e visitantes deste espaço de lazer, de cultura e de folgança. Parabéns, e continue por muitos e muitos anos!

Anónimo disse...

Ja agora nao posso deixar de, como leitor assiduo, agradecer os comentarios do Antonio Prates e da Isabel I; dois comentadores que enriquecem este blog e que nunca me canso de os ler. Abraço JVC

mauro disse...

Bom!!...

Penso que seria impossível para qualquer pessoa com o mínimo de sentimentos ler o Post da tua irmã e ficar indiferente...

Ana disse...

eu acho que o teu blog é assim especial porque captas a essencia das pessoas. nao é pela Moda,nao é pelo que usam,é pelo que transmitem quando olham directamente para a maquina.talvez a maioria nao saiba,mas é um momento muito intimo aquele milesimo de segundo em que se faz o "click"...nesse olhar que liga o fotografo ao fotografando,diz-se facilmente até o que nao sabíamos Ser.

é por isso que gosto de vir cá...gosto de olhar para as fotos e ver o que a pessoa disse naquele momento...e tu fazes isso de forma perfeita.

bj e obrigada

TTC disse...

Acho que já nos agradeces todos os dias, simplesmente por continuares com o trabalho, misto de jeito, misto de paixão (e certamente também muito esforço!) que aqui está, à vista de todos.

Grande abraço de Parabéns. Dizem que aos dois anos é quando o filho começa a dar os primeiros passos! :)

Cristina disse...

Estou encantada ...

Ela disse...

Sensibilizada. Muito.
(sem mais palavras)...

P disse...

Melhor amiga do Ele e Ela. Obrigada pelo sorriso dela. :)

miruii disse...

Não gozes, pá.
Não escrevas muitas vezes para os gajos ditos otários, que tu tens pinta mais alta.
Sabes escrever bem a língua portuguesa (este texto é escrita de autor!) que venero, apresentas umas fotografias bestiais, lindérrimas mulheres e homens de todas as cores (e credos, I presume), tens um blog que apetece. Olhar, ver com gosto, o gosto, os gostos. Pessoas bonitas por fora - e por dentro algumas certamente - um conjunto fascinante.
Mas essa «das pessoas»... ai. Fica uma pergunta no ar de um mosquito desimpedido e respeitável, podes ter a certeza: Algum dos fotografados aufere no fim do mês, da semana, seja de ordenado por trabalho visível, seja por semanada, mesada da CP (leia-se «casa do pai», ou.)o correspondente ao ordenado mínimo nacional?

Piquei.
Fuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...

Anónimo disse...

És um pomposo insuportável.
Quem te conhece que te compre...

vague disse...

Mt bom o prazer de ler este texto.
Esclarecedor:)

'O que mais me interessa são as pessoas'
'cada pessoa é um lugar'


o texto soube-me bem.

Caucau disse...

É isto que eu mais gosto nas pessoas. Temos sempre um maravilhoso alter ego escondido (quer sejamos matemáticos, cientistas, bancários...).