terça-feira, 29 de Junho de 2010

A Marcela, o vestido da Marcela e o Fabrico Infinito

A Marcela, o vestido da Marcela e o Fabrico Infinito

Já ali tinha passado milhares de vezes mas nunca me deu para fazer mais que olhar. Bonito e sofisticado sem dúvida mas não me chegou a despertar curiosidade suficiente para lá entrar. A questão é que para mim, o melhor e mais inusitado de tudo está lá atrás no jardim. Não dá para acreditar. Há espaços onde nos dá aquele sobressalto saloio de exclamar “nem parece Lisboa!”. Ali é diferente. Quanto cheguei ao jardim, olhei para o baloiço e para o escorrega (que nos deixam com a sensação que bem podiam estar num museu) e dei-me conta que por mais impressionante que fosse a cidade do mundo onde estivesse sentir-me-ia sempre meio estupefacto por encontrar um sítio assim. E quando tentava encontrar um adjectivo para tudo aquilo houve alguém que me propôs (em jeito de quem completa a frase do outro) “é mágico”. E eu, meio incomodado por ter sido apanhado na parolice de quem preferia mostrar-se menos impressionado do que realmente está, lá assumi com relutância em jeito de quem encolhe os ombros:
- Epá sim…é mágico é…
E é mesmo. Sorte a minha que a proprietária rima com o sítio e eu… e eu ganhei mais uma linda visão no meu blogue

26 comentários:

Brittany disse...

Beautiful photo!

Nessuno disse...

É fácil isto acontecer no Príncipe Real. Entenda-se por "isto" sermos surpreendidos por uma qualquer galeria, café, restaurante ou loja de arte. Descobri o Fabrico Infinito por alturas do Natal, eram quase horas de fechar e a noite já envolvia a cidade. A meia luz que iluminava os objectos tornava as coisas ainda mais mágicas. A proprietária e a empregada eram muito simpáticas e até tive pena de não levar nada, mas os preços e o consumismo não me permitiram. De qualquer modo, ficou uma referência! =)

Sairaf disse...

A foto está fantástica Zé, mas cortaste-lhe os pés!!! :( nem parece teu.
Já tinha saudades de cá vir comentar :P
Abraço e continuação de bom trabalho
Sairaf

Anónimo disse...

Caro Alfaiate,

Bom texto.
Mas, mais uma vez cometeu o lapso de cortar os pés à Senhora...

Álex disse...

às vezes é mesmo assim, cortam-se os pés porque não se está a fazer uma foto de corpo inteiro e os pés aqui não interessavam para nada, destaca-se um corpo e uma postura (um vestido e um vestir)

Le Blonde disse...

Adoro a luz sobre o vestido dela... :)

glimmerleblonde.blogspot.com

Danae disse...

Gosto do vestido, os óculos mais ou menos, mas o colar a corta a linha do pescoço, tão sensual nas mulheres é que nao!
Dá-lhe um ar atarrado.

De resto .. está simples mas elegante.

Anónimo disse...

e o que é mesmo o fabrico infinito?

o site é tão pobre...

Anónimo disse...

O que é o "fabrico infinito" parece não interessar muito...quer dizer, ajudaria à criação de uma imagem mental do espaço ou melhor compreensão do que se pretende transmitir pela imagem e texto, mas não me parece relevante, porque, pelo que percebi do blog, o pretendido é que as imagens falem por si, e ainda por cima são acompanhadas por uma pequena descrição do autor, sempre ficamos com a sua interpretação do momento.

Continua "alfaiate" ;)

"aldeiafantasma"

Maria disse...

Uma senhora bonita com um vestido bonito numa fotografia bonita acompanhada por um texto bonito num blog bonito

daniela70 disse...

Adoro o seu blog, tô sempre vendo as novidades. Destaque pro luxo da sua frase "E eu, meio incomodado por ter sido apanhado na parolice de quem preferia mostrar-se menos impressionado do que realmente está, lá assumi relutantemente em jeito de quem encolhe os ombros". Cansei de fazer isso, querer mostrar-me menos impressionada. Obrigada pelas fotos e pelo texto! Você deve ser uma pessoa incrível.
Abraços do Brasil.

Anónimo disse...

Que luz!!

Isabel I disse...

É a luz de Lisboa.

Ana margarida disse...

é nestas alturas que tenho pena de não ir tantas vezes ao sul como gostava, mas o norte também é fantástico. :)

parabéns pela foto.

http://blogilustre.wordpress.com

Maionese disse...

aqui está um blog que não me canso de visitar. Parabéns!
bem haja!

novos posts em

http://forcanamaionese.blogspot.com

Paulo F disse...

(A luz de Lisboa, eheh...)
pf

célia silva disse...

amarelinho, a cor mais linda de sempre =)

http://sapatosnoar.blogspot.com/

karura disse...

Conheço o fabrico Infinito e de facto é mesmo assim como descreve. ah e o amarelo é o "novo" preto. sabia?? Parabéns pelo blog, gosto imenso!

iki disse...

Citando alguém, "O pouco que acontece em Portugal, acontece em Lisboa". Saudades.

little miss chanel disse...

que saudades de Lisboa que estas tuas fotografias me dão! bjs*

Anónimo disse...

vestido Zara Spring 2007, se não me engano.

Helena disse...

Realmente, que luz! Adoro o vestido e a cor.

Ritinha disse...

Tenho um vestido igual em cor-de-rosa...a que alguém um dia se atreveu a chamar de "Abat-Jour"!

Claro que tal comentário não fez com que eu o deixasse de vestir...pelo contrário. ;)

Helena disse...

Tenho um vestido igual em rosa e nunca o usei, depois de ver esta foto finalmente fiquei com vontade de o vestir e brilhar por aí com o meu "Abat-Jour"!:)

Ritinha disse...

Helena! Eh! Exactamente!
Os comentários depreciativos nunca devem impedir vestidos giros como estes de darem um ar da sua graça! :D

pura diletante disse...

O blog continua a surpreender, com boas imagens, boas "personagens", com os seus estilos, as suas cores vibrantes ou neutras... Continue Alfaiate a tecer o seu caminho fotográfico!