sexta-feira, 14 de agosto de 2009

48 horas bipolares

Fui de propósito a Génova comprar uma máquina nova. Achei que já que tinha que o fazer, que fizesse um pequeno upgrade…e acabo a gastar um ordenado inteiro numa máquina e lente novas. Não é que sejam excepcionais, eu é que também não ganho muito (sei que o meu director volta e meia visita o blog e eu, na verdade, nunca fui conhecido por ser um gajo subtil…)

Cheguei a Cinque Terre tarde de mais para conseguir alojamento e acabo a implorar para ficar no último sítio onde planeava ficar – parques de campismo. Mesmo com a máquina nova, parece que ainda vivo o momento da noite anterior, e ser rejeitado por não ter tenda começa a deixa-me a moral debilitada. A ideia de me deitar na praia e acordar a meio da noite a ser pontapeado por algum Carabinieri mal disposto não me seduz particularmente e acabo a capitalizar o pouco charme que me resta para convencer o casal de recepcionistas dum dos parques de campismo a deixar-me pagar para dormir ao relento.

Não adianta negá-lo…isto de viajar sozinho é muito bonito mas quando algo corre verdadeiramente mal, ou gastamos meia hora de roaming com o nosso melhor amigo, ou arriscamos uma vulnerabilidade extrema. (apesar de não ser novidade) Dormir ao relento, no meio de famílias em tendas e auto caravanas a olhar-me de lado, com a máquina nova dentro do saco-cama cujo fecho acabo de descobrir que está estragado, não é propriamente a imagem que tinha para as minhas férias.

Na manhã seguinte conheço um Finlandês. A empatia é imediata e o reconforto social anima-me de imediato. Chego a equacionar juntar-me a ele em direcção a Roma mas acabo a seguir por minha conta. Já em Florença procuro um sítio para jantar fora da confusão turística e dou com um belo terraço cheio de italianos. É deste terraço que vos escrevo. Um grupo de florentinos convida-me a brindar com eles e dou comigo a recordar que em Itália, as mulheres bonitas reparam em mim mais que em qualquer outro país (atire a primeira pedra quem nunca encontrou conforto na atenção de estranhos) mas isso, ao invés de me despertar a libido, traz-me à memória apenas aquilo que mais preciso para me animar; quando se viaja sozinho, apenas se está só na medida em que se o deseja. Olho para as últimas 48 horas e, já com a cara de parvo que tão bem me caracteriza, sorrio ao recordar aquela célebre frase da mãe do Forrest Gump: “Life's a box of chocolates, Forrest. You never know what you're gonna get

34 comentários:

Anamar disse...

Que bom, notícias tuas! :)
Fiquei feliz por saber das tuas novas aventuras e principalmente porque compraste nova máquina e porque te senti com força outra vez!!
"abandonaste as roupas usadas", parece-me que esta tua viagem confirma um ponto de viragem na tua vida! Nada acontece por acaso!

P.S. - As mulheres italianas sabem bem a quem dispensar a sua atenção e olhar! :)

Ana

SofiaMania disse...

São estes "contra-tempos" que tornam as viajens inesqueciveis!!

Susana disse...

e foto que é bom nada?

Sofia disse...

Quem me dera ter essa "coragem" para viajar sozinha. E as fotos?

Anónimo disse...

Andas um bocado convencido pá!
AVAN

Anónimo disse...

Estes últimos posts provaram, naquilo que me diz respeito, que as fotos não fazem falta nenhuma. Bastam as tuas descrições. Mas fico contente por ti. Imagino que essa máquina se equivalha ao hotel de 5 estrelas onde fingiste dormir naquela noite ao relento...keep going, you'll never know what you gonna get...later on.

Anónimo disse...

É tudo muito bonito e tal..mas sem fotos é um blog como outro qualquer. Chato e só ao próprio interessa.

Fabio disse...

A mim interessa-me e não sou o próprio!

Sairaf disse...

Continua a aproveitar cada minuto das tuas férias de aventureiro, pois para alem de fotografias fantásticas, tratarás sempre contigo experiências únicas.

Continuação de boas férias e boa viagem:).

Ah é verdade, dormir de vez em quando em parques de campismo não faz mal nenhum :D...

Até breve. :)

Maria disse...

Agreed. E as fotos?
Já agora, curiosidade, es madeirense?

Anónimo disse...

Olá!Parabéns pela coragem de viajar sozinho, já pensei muitas vezes nisso mas nunca fui capaz de o levar para a frente. Gostei do post e da frase final, que é inesquecível.Parabéns!

Anónimo disse...

Olá!Parabéns pela coragem de viajar sozinho, já pensei muitas vezes nisso mas nunca fui capaz de o levar para a frente. Gostei do post e da frase final, que é inesquecível.Parabéns!

Celinha 007 =) disse...

Eu acho que te devias orgulhar de teres uma serie de historias para contar. Vais ver que um dia ainda te vais rir destas ferias :D Não te acontecer nada já é bom que chegue! E agora bota a tirar fotos :D * Aguardo! *

muipiti disse...

Uma viagem sem imprevistos e sem episódios mais ou menos loucos acaba no dia em que se chega a casa.
Como nos prova o seu blogue com tantos relatos interessantes tenho a certeza que isso nunca acontecerá consigo.
Valorizo muito a estética das fotos e a ironia nelas contida por isso não as dispense ao lado dos seus óptimos textos.

Anónimo disse...

parabens pelo blog!!
está nos meus favoritos e venho ver as novidades sempre que posso!
adorava conseguir ter a disposição para viajar sozinha e admiro muito a facilidade com que cria amizades, ou pelo menos como se relaciona facilmente com outros viajantes!
boas férias e fico à espera de mais aventuras e pessoas fascinantes!

Ana disse...

Concordo com a Anamar, nada é ao acaso... quem sabe não será o inicio de uma nova era na tua vida, eu adoro ler o teu blog, excelente a tua descrição mas já faz falta uma demonstração do teu talento... hehehehe... bjinho bom

scbmf disse...

Viajar sozinho é daquelas coisas que toda a gente devia ser obrigada a fazer uma vez na vida. Imprevisto acontecem, mas a gente descobre forças que não sabíamos que tínhamos para os superar! Boa viagem, boas férias, boas fotos!!!!!!!

Assim sou eu disse...

Hei... e as fotos? ;)

Anónimo disse...

Gosto de viajar sózinha e tenho sempre histórias incríveis (algumas hilariantes)de encontros com os outros, sejam eles viajantes ou locais. Essa disponibilidade e abertura para novos conhecimentos e culturas existe precisamente porque viajamos sós. Já viajei em grupo e acontece que somos mais fechados, vivemos mais para o grupo, para além do inconveniente de perdermos alguma liberdade e espontaneidade nos contactos e decisões que se tomam. Gosto muito deste blog e se és um viajante nato, talvez possas seguir um outro rumo neste bolg. A história da máquina fotográfica pode não ser só uma coincidência, mas um sinal... acreditas? Continuação de boas férias!

joana disse...

Belas férias! Locais fantásticos (gostei de cannes), tenho a sorte de os conhecer a todos.Continuação de boas férias..

PS-Não sou italiana mas a sua presença também retinha o meu olhar.

Cortes disse...

Outstanding! Hope you bought a Nikon :)

Diogo Mayo disse...

Génova é uma cidade linda de se morrer e com o género de contraste que só é possível em Itália. Tanto é Génova a sucessão de palácios, um mais magnífico que outro, nalgumas ruas, como o é também o ambiente do porto com prostitutas, marinheiros e albaneses! que rico passeio! em ventimiglia há um mercatino todas as sextas feiras de onde se compram coisas super giras. não sei se estás por esses lados, se estiveres aproveita!

Anónimo disse...

pah..eu não peço fotos porque já percebi que vão aparecer. esta gente não tem calma...se o homem comprou uma máquina nova deve tar sedento de a estrear!:)

fernando de sousa disse...

Portugal é um país estranho. Pelo número de visitantes (basta multiplicar por 100 cada comentário) como é possível que a FNAC, ou El Corte Inglês, ainda não lhe tenham oferecido uma máquina?
Se eu fosse editor de um jornal convidava-o para fazer uma viagem fotográfica por Portugal…….Bom trabalho, boas férias.

Nuno disse...

Alfaite, olá! Regressei agora de férias, por isso só agora vi a tua sugestão quanto à minha pergunta sobre a máquina. Eu acabei por optar por uma Nikon, recentemente lançada, com uma objectiva boa e que me servirá, espero eu, para o que quero... Obrigado pela sugestão :) Lamento imenso o que te aconteceu à máquina, mas vê-se que tens muito talento para a fotografia como muita gente comenta; por muito que a máquina ajude, o fotógrafo faz muito :) Parabéns pelo blog, as tuas reportagens são muito saborosas, não só pela imagem, mas também pela qualidade dos textos :) Oxalá continues em boa (ou melhor) viagem! ; )

Maria disse...

Ir a Cannes, a Génova... em pleno Agosto pode ser, em sí só uma aventura, sim, mas de risco calculado. Em Agosto, é preciso ter coragem. Mas o facto de dormir num "camping" sobrelotado ser um acontecimento, já não.

Anónimo disse...

o teu director é um gajo tramado.
Especialmente quando não consegue falar contigo ao telefone. Mas deixa estar que dia 4 de Setembro vai dar uma ajuda para pagar a máquina. :-) Abraço

Anónimo disse...

Levar um blog destes às costas para férias não deve ser fácil. Gostei muito destas duas partilhas. Agora não consigo imaginar outro Alfaiate que não um renascido e feliz. Cá estarei para o confirmar!

Salvador

Minie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Minie disse...

Eu por acaso não gostei de Génova, achei uma cidade escura, suja e muito industrializada!

Mas adorei Florença (Firenze) é impossivel não amar esta cidade!

Continuação de boas férias


Sabes que as italianas têm bom gosto é natural que elas gostem de te ver e exteriorizem isso...

Anónimo disse...

Estou curioso para ver as próximas fotos.Gonçalo

João Cal disse...

Fico feliz de saber que ja estas recomposto! Abraço.
PS: FNAC, CANON, NIKON, etc, que tal um patrocinio?! andam a dormir?? um homem com este talento merece ter apoio!

Luna disse...

Cinque terre é lindo, foi dos meus lugares preferidos em itália. E dá fotografias fantásticas, mesmo com máquinas fraquinhas, quanto mais com uma boa.

evil mandela disse...

bom texto!