quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

A Professora Júlia Martins


"Queria apenas que soubesse que foi um enorme prazer tê-la como professora". Acho que foi isto que escrevi. Não assinei. "Não assinei porque achei que seria mais feliz não sabendo quem o tinha escrito" expliquei-lhe anos mais tarde num encontro fortuito onde ganhei coragem e perguntei "Lembra-se de lhe terem deixado um bilhete anónimo no cacifo?". E fingi. Fingi que não vi duas lágrimas escorrem-lhe na cara. Mas guardei para mim que a minha professora mais querida se emocionou quando soube que tinha sido eu a deixar-lhe aquele bilhete dizendo "Queria apenas que soubesse que foi um enorme prazer tê-la como professora".

Já por diversas vezes estive à beira de escrever sobre a Professora Júlia Martins. Porque foi ela quem me despertou o gosto pela leitura, porque foi ela a primeira a elogiar-me a escrita. Mas hoje, mais que nunca, tenho orgulho em lhe ter deixado aquele bilhete. Porque convenhamos, não era apenas a professora competente e erudita que admirava, era também a mulher de tom terno e espírito delicioso que me impressionava. E sei que vão pensar que isto é apenas porque ela morreu. Mas não, isto é apenas a forma mais simples de lhe agradecer por tudo o que ela me deu. Porque já estava deitado quando soube dela. Porque ninguém me tira da ideia que este blogue é também culpa dela.

Esta é a segunda vez que lhe escrevo mas é a primeira em que assino. Assino pelo mesmo motivo que não o fiz há doze anos. "porque achei que seria mais feliz". Só que desta feita..."achei que seria mais feliz sabendo quem lhe tinha escrito"


Zé Cabral

44 comentários:

amribeiror disse...

:(

mas muito bem escrito.

Very Best Hug

A escriva disse...

Tão simples como os melhores corações do mundo.

Gonçalo disse...

estes textos emocionam-me sempre...

carolina Salvador disse...

Zé, se o blogue é culpa dela acho que todos aqui temos um pouquinho a agradecer a ela. O alfaiate lisboeta mistura moda e literatura de um jeito tão gostoso e único.. É muito bom conhecer gente que também ve a moda muito mais pelos sentimentos, PESSOAS, e histórias do que pelo "glamour" e tudo mais..
A tempos venho ensaiando um post no meu blogue para indicar o Alfaiate mas sempre adio por achar que eu não consegui explicar direito o que eu acho do blogue, vou ver se essa semana consigo enfim escrever direitinho e venho aqui avisar.

um beijo carioca pra você
Carol Salvador

pinguim disse...

Parabéns, pela lição.
Nem só os bons professores as sabem dar...

João Delicado sj disse...

Belas fotografias estas, as que se guardam por dentro e travejam aquilo que somos!
'Brigado pela partilha!

Anónimo disse...

O melhor texto que escreveste até agora... Abraço Andre B

Sairaf disse...

Sempre que escreves delicias-me com as tuas palavras, sempre profundas e sentidas.
Ao longo do percurso escolar existe sempre alguém que nos marca para a vida.
Continuação de excelentes fotografias, viagens e escritas.
Abraço

DG disse...

De acordo com o Gonçalo.

Dá vontade de escrever assim, dá vontade de ler cem vezes, dá vontade de 'ouvir' o resto da(s) história(s).

Um abraço,
DG

DamaDespadas disse...

Só tem de estar feliz por a ter valorizado tanto quanto ela o valorizou!

Parabens pelo blog*

Raquel Fernandes disse...

Um beijo para ti and keep on the good work!

dejalo que va lejos disse...

Um brinde à Professora Júlia Martins!!!

Um abraço de alguém que adora passear por aqui.

Isabel I disse...

Bonito o que escreveu. Agora, aqui no blog e nesse bilhete que deixou no cacifo da sua professora.Obrigada por partilhar connosco essa história bonita.

Mia TERRA LATINA disse...

Joli billet sur un métier si important... ;-)

Francisco disse...

Bravo Zé!

Anónimo disse...

Obrigado a ela que se como diz foi uma das impolsinadores (apesar de indirectamente) deste blog e tambem a si...

Eu Mesma! disse...

Tenho a certeza que ela iria adorar as tuas palavras...

:)

Anónimo disse...

Um post sobre as pessoas que tocam e mudam a nossa vida para sempre.

Gostei muito...

Um beijo,

Cristina P.

Miss Mags disse...

Tb tive uma professora assim...são daquelas que ficam para a vida!

Lulu? Oui, c'est moi... disse...

Percebo bem o que sentiste e o que sentes pela Professora Júlia Martins, eu também tive uma Professora Júlia Martins na minha vida. Felizmente a minha professora, que carinhosamente ate hoje chamamos de Gininha, ainda esta viva e ler este teu post fez-me lembrar que ja a muito tempo não lhe faço uma visita! Obrigada!

BiaMara disse...

Mais que uma boa professora, ela era BOA PESSOA de coração genuino..é tão importante a nossa primeira pressora..é ela que nos dá o tom da tinta com que pintamos a vida...É ela que nos dá a palavra e nos ensina as escolhas..
Alfaiate, parabéns por não ter esquecido quem lhe ensinou o caminho...
É sempre um pazer lê-lo

Anónimo disse...

Também tenho uma história de amor por assinar. Talvez um dia ganhe coragem, como o Zé, e envie o meu "diário" à pessoa que amo.
Emociona-me ver que ainda existem pessoas sem medo de dizer "gosto de ti".

http://o-muro-entre-nos.blogspot.com

migs_38 disse...

Às vezes basta ler o seu post para o dia valer a pena. Obrigada :)

Anónimo disse...

Um abraço para ti e um beijo para essa grande Professora que te ensinou a fazeres bem uma coisa e que te motivou com o seu espirito vivo. Um abraço , G.

Anónimo disse...

Obrigada Zé, por mais um belo texto neste teu espaço de pessoas! :)
Bjs
Inês

Ella disse...

Gosto de saber que há quem compartilhe, que as nossas palvras tem mais eco do que imaginamos. Que os nossos actos podem ser eternos. Que há sempre quem nunca nos saia do coraçao. Hoje se lhe saiu do coração, para a grata prof. ficará eterna a palavra e o acto simbolico a uma memoria. Agradecemos a quem nos impulsiona as boas vontades e descobre por nós os abre olhos para quem sonha baixinho, quase em silêncio. Nem todos tem a mesma sorte. Eu também tive uma professora 'Julia'.

Anónimo disse...

um texto sincero que traduz um sentimento bonito e verdadeiro. mesmo não conhecendo a professora júlia martins, imagino que este blog a enchesse de orgulho.

Ines disse...

Foi só por um ano, mas a verdade é que existem professores que nos marcam e a prof. Júlia foi uma delas!
Inês Martinho

Gastonsmith disse...

Com palavras destas só me resta deliciar-me a ler este blogue.grande abraço zé

Criole disse...

Que descanse em paz. Estará atenta ás tuas escritas.

Anónimo disse...

Adorável!

Neste momento é a única palavra que me ocorre...

Teresa

L. disse...

Gostava de poder ter dito o mesmo a minha professora da primária. Quando li a mensagem do teu bilhete só imaginava a cara dela e os corredores daquela escola.
Também ela me elogiava muito nos trabalhos manuais,desenhos e na escrita...ajudou-me muito.
Parabéns por este texto tão cheio de emoções.

Cátia Menezes Esteves disse...

um mestre, um professor, um chefe, que mais do que apontar-nos os fracassos evidencia os nossos dons, muda a visão e a vida a qualquer pessoa. Todos deveríamos ter pelo menos uma prof. Júlia Martins nas nossas vidas.

Ice Cream disse...

Coincidência ou não, mas a professora Júlia Martins também foi minha professora de português no 10º ano, incrível.

Anónimo disse...

Bem hajam a todas as professoras " Júlia Martins"

Adorei...

NF disse...

Muito bonito... Há professores que nos marcam para sempre. Fiquei emocionada!

NF disse...

Muito bonito... Há que nos marcam para a vida. Emocionei-me!

Tilida5ever Design-Rosinha disse...

Nada mais justo do que dar valor a quem o tem e,dessa forma,elogiar uma classe profissional sempre e só criticada!

FavaRica disse...

Eh pá, Zé!
Maravilha!
É tão bom termos professores que nos marcam e pensar que somos um pouco do que somos por causa deles..
Perde quem não conhece essa sensação...
Beijo!

uma das três disse...

tambem tive algumas assim:)

MR disse...

Obrigada, por partilhares connosco o teu belo texto. A professora Júlia, com quem aprendi muito e tive o grato privilégio de a ter como amiga, esteja onde estiver, emocionou-se quando o leu. Mais uma vez, naturalmente, “Duas lágrimas escorreram-lhe dos olhos”.

Um abraço,

MRocha

rita isabel disse...

Já li muita coisa, boa e má mas este texto não pode de modo algum ser inserido na categoria boa... Isto porque é sublime. Sublime pela emoção, sublime pela simplicidade do tema e por nos ter feito pensar "porque é que há 20 anos atrás não me lembrei disto". Eu bato palmas de pé e digo "Bravo".

E a um domingo de manhã eu chorar depois de ter posto creme nos olhos (o que seria um drama), quando achava que estava oca e congelada e que já nada me comovia...eis que este texto faz clic.

Obrigada

P.S.Finalizo com uma frase de um capelão amigo "Sintam-se afortunados.Esta pessoa quando cá estava só podia auxiliar-vos um a um individualmente...ag está 24h a auxiliar-vos continuamente e em simultâneo!".

mauro disse...

Bom Zé...

Raquel Sousa disse...

palavras maravilhosas. Perfeito!