domingo, 3 de janeiro de 2016

7 anos. Passaram 7 anos...



Passaram 7 anos desde que iniciei este blogue. 7 anos são muitas fotos, muitas pessoas abordadas, muitas conversas, muitos posts. 7 anos à escala desta época são quase História. Não estou a sugerir que fiz História... estou apenas a dizer que em 7 anos o mundo muda, os hábitos cambiam e, como tal, a História da nossa vida quotidiana também. Senão repare, imagine o que pensaria se um estranho irrompesse o seu dia-a-dia e lhe perguntasse se poderia fotografá-lo para o seu blogue? Agora tente colocar-se no lugar de si mesmo e nessa mesma situação há 7 anos. Independentemente da resposta que daria hoje ou em 2009 até poderem ser as mesmas, dificilmente perspectivaria este episódio da mesma forma. Há 7 anos até a palavra “blogue” soava ainda estranha a muita gente. E lembrar-se-á também de como “fotografias & internet” parecia um cocktail perigoso para tantas pessoas (pensando bem... continua tão perigoso quanto antes, estamos apenas mais costumados a ele). A verdade é que o desafio de fotografar pessoas nas ruas de Lisboa deixou de ser um desafio. E nem o facto de há muito o ter estendido a outras cidades, vilas, aldeias ou lugares poderia mudar isso mesmo. Se continuo a fotografar? Continuo. Sempre que o destino assim o quiser. Mas importa admitir que isso acontece raramente.

E antes ainda de ter tomado consciência que começava a perder a “pica” comecei a sentir necessidade de outro projecto de outra natureza. Talvez por nunca ter dado hipóteses à vaga comercial que assolou a  generalidade dos blogues, de se chegar perto daquele que está a ler neste preciso momento, sentia vontade de um projecto comercial. Sugestionado por um convite do Ministério da Economia para coordenar uma plataforma online de marcas portuguesas que nunca chegou a ganhar forma e motivado pela convicção de que algo continua a falhar no comércio de vestuário online (ou por ambas as coisas e algo mais) esse novo projecto foi o J. LISBON. Que é – e acredito que isto não seja a coisa mais simpática de se dizer a alguém que segue este blogue há 7 anos – a minha nova paixão. Hei-de sempre voltar aqui. Até porque nada vai revolucionar a minha vida como este blogue a conseguiu mudar. Mas se O Alfaiate Lisboeta foi, em Janeiro de 2009, a forma que encontrei para me expressar, o J. LISBON é, de há um ano para cá, o caminho que encontrei para acrescentar valor ao que me rodeia. Em comum, mais ainda que identidade visual ou qualquer orientação estética, diria que têm transparência e honestidade. O que, em matéria de desafio, é tremendamente maior quando nos propomos a vender coisas (por oposição a oferecer conteúdos, que é o que tenho feito aqui ao longo destes últimos 7 anos). O desafio é brutal, recrear no espaço digital a melhor experiência de compra que já tenha vivido numa loja física. Como? Três pilares essenciais: proporcionar a melhor experiência de produto possível através de imagens reais em contexto real, fazer o upgrade de referências vagas e genéricas para descrições testemunhais que acrescentem, efectivamente, informação sobre um dado produto a quem está do outro lado e oferecer um apoio ao cliente a fazer lembrar o melhor atendimento de uma loja física. E se nem tudo o que é necessário fazer está já aplicado, grande parte do que foi feito já representa um passo enorme relativamente ao que o e-commerce vestuário nos habitou. Para comprovar, nada como subscrever e, se for o caso (e espero que não seja) diga-me por favor se estou a perder qualidades

10 comentários:

Brown Eyes disse...

O conceito é muito interessante, sem qualquer dúvida.
Parabéns!

MissLilly disse...

7 anos? wow o tempo passa
nao conhecia o novo projecto, muito interessante. acho que o q nos falta e mesmo marketing e marca, porque qualidade sem duvida q a temos. dos melhores do mundo :)

Anónimo disse...

Lembro-me perfeitamente de ter começado a seguir o blogue... Em 2011!
Todos os dias vinha espreitar para ver se tinha algum post novo e ficava sempre deliciada com o que encontrava!
Quando saiu o livro fui a correr comprar e ainda hoje olho para ele, que continua igualmente bem cuidado!
Sempre tive esperança de um dia me cruzar consigo "em actividade" pelas ruas de Lisboa!
Não para ser fotografada, mas pela curiosidade de o ver fotografar :)
Fico feliz por ter encontrado um novo projecto, mas ao mesmo tempo, não posso deixar de referir, que me entristece... Simplesmente por ter sido uma fiel seguidora durante tantos anos que tem saudades de posts mais recorrentes!
No entanto, continuarei a acompanhar ainda que seja ocasionalmente! :)
Parabéns ao blog pelos seus 7 anos!
E parabéns ao José pela forma como nos/me fez encarar as pessoas e as suas formas de expressão pessoal!

Rita G.

Anónimo disse...

Tenho saudades da verdadeira essência do alfaiate lisboeta! Aquela que me fez comprar o livro e acompanhar sempre o blog.

Anónimo disse...

É triste não escreveres mais... Adorava ler as tuas crónicas (aqui e no Metro). Mesmo que seja raramente, poderias escrever mais... Anyway, parabéns pelos 7 anos :)

Anónimo disse...

02-01-2010:

"O blogue faz-me bem. Eu, que tenho fama de agressivo e irascível entre os amigos, dou aqui azo a um alter ego que, sem querer entrar em filosofias baratas ou esoterismos bacocos, me dá sempre uma visão mais animada do mundo, daqueles que o percorrem e de tudo o que gira à sua volta. No fundo é isto que me faz ter o blogue. Dá-me energia. Da boa (...) Havia 1001 motivos para não ter iniciado este blogue. Motivos racionais, concretos e convincentes. Mas avancei. E, um ano depois, dou-me feliz por isso. Rejubilo com a ideia de saber que há quem encare este blogue como um livro de crónicas cujas páginas vai virando diariamente. Porque no fundo essa era uma das coisas que eu gostava de ser quando fosse grande. Cronista. Porque a crónica dum indivíduo é sempre o próprio indivíduo. E é por isso que fico contente quando estranhos me dizem que gostam do meu blogue. Porque no fundo, sinto que esses estranhos gostam também de mim."

02-01-2015:

Pois é, estes estranhos continuam gostando de ti... E quem poderia imaginar que, 6 anos depois que escrevestes isto, já terias percorrido um caminho tão longo, intenso e, com certeza, inesquecível? Espero que saibas que fizeste, mesmo que de forma singela, a diferença na vida de várias pessoas. Que teu trabalho valeu. Que teu blogue é muito especial. E que todos os dias 02/01 passarei por aqui à espera de um texto teu.

Não pares nunca, por favor (por ti e por nós) :)

Mil beijinhos

Iva Araújo disse...

Sinto saudades de fotos regulares! É uns dos meus blogs preferidos, continuo sempre por cá mas... falta qualquer coisa dos tempos assim.

LuisPisPis disse...

Sinto saudades de aqui vir todos os dias procurar mais uma fotografia e ler o texto que tão bem descrevia afinal o que te levou a fotografar esta ou aquela pessoa.
Volta sempre....

demagnetemagazine disse...

... que venham muitos mais anos repletos de novos projectos!!
muitos parabéns Zé e um beijinho neste teu dia ;))

bruno e.a. disse...

Moro no brasil há 10 anos e há 7 deste-me a oportunidade de voltar a casa sem entrar no avião. obrigado por esse olhar atento ao que todos olham e nem todos vêem!

Se te fosse criticar, negativamente, reclamaria apenas da frequência com que partilhas esse teu olhar permeado pelos deliciosos desabafos prosopopeicos.